domingo, 23 de maio de 2010

Lars Grael elogia a contribuição das Forças Armadas ao esporte social

Forças no Esporte
20/5/2010 10:21:06

É com muita satisfação que nesta semana vi matéria na TV sobre o ingresso de parte substancial da equipe olímpica de Natação nos quadros do Exército Brasileiro.

Recentemente a tripulação de Vela comandada pela talentosa Juliana Mota e tendo á bordo minha sobrinha Martine Grael, sagrou-se campeã mundial de Vela Militar representando a Marinha do Brasil.

Este fenômeno de parceria das Forças Armadas com o Esporte Brasilero, surgiu através da criação do Programa Forças no Esporte que concebi em 2001 e firmamos convênio em 2002 na minha gestão como Secretário Nacional dos Esportes entre o então Ministério do Esporte e Turismo e o Ministério da Defesa.

A parceria começou através de um vasto diagnóstico de toda infra-estrutura esportiva nas unidades millitares em todo território nacional. O convênio prevê que estas instalações podem (e várias já estão) estar disponibilizadas para projetos de inclusão social através do esporte e treinamento de atletas civis.

A Marinha e o Exército já eram parceiros do Projeto Navegar desde a sua criação em 1999. O convênio permitiu ainda um suporte financeiro da Secretaria Nacional do Esporte para a Comissão Desportiva Millitar Brasileira - CDMB, órgão que foi presidido por nosso pai, o Coronel Dickson Grael nos anos 70.

A CDMB pôde incrementar a participação de militares brasileiros em competições internacionais, sediou eventos no Brasil e conquistou a realização dos V Jogos Mundias Militares que serão realizados no Rio de Janeiro em 2011. Para muitos, um evento de menor importância? Engano! Os Jogos Mundiais Militares são o 2º maior evento multi-esportivo internacional, perdendo apenas para os Jogos Olímpicos de Verão.

Poucos sabem da importância deste evento para a integração através dos esportes, das forças militares de todo o planeta. Importante ainda destacar que cerca de 25% de todas medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, foram conquistadas por atletas militares.

O então Ministro dos Esportes Agnelo Queiroz deu prosseguimento a parceria através do Programa Segundo Tempo em unidades militares.

Bom para os atletas que passam a ter um apoio das Forças Armadas e além de receberem intensa preparação cívica, patriótica e moral. Bom para as Forças Armadas que mostram uma visão cidadã e simpática das suas corporações. Bom para o Esporte Brasileiro que recebe um parque esportivo valioso e um sistema de geração, retenção e valorização de atletas. Bom para a sociedade brasileira que passa a olhar com mais admiração o alistamento militar e o papel de Exército, Marinha e Aeronáutica.

É o esporte olímpico no rumo certo.

Lars Grael

---------------------------
Do blog de Lars Grael: http://www.larsgrael.com.br/blog.asp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.