sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Plano prevê 100% de esgoto tratado para o município de Niterói até 2016




Henrique Moraes 25/01/2013

Concessionária Águas de Niterói quer construir quatro estações para universalizar serviço . Principais regiões a serem beneficiadas são Pendotiba e Maria Paula

Niterói terá 100% de coleta e tratamento de esgoto para a população até 2016. A promessa é do superintendente da Concessionária Águas de Niterói, Nélson Gomes. Para atingir a meta, serão construídas mais quatro estações de tratamento de esgoto no município. Com isso, a cidade passará a ter onze. A primeira será em Maria Paula, ainda sem data certa para o começo das obras.

Nélson Gomes adianta que os principais bairros a serem beneficiados são Maria Paula e a região de Pendotiba, que inclui ainda Largo da Batalha, Ititioca, Sapê e Badu. Gomes lembra que, atualmente, 90% da população da cidade é atendida com coleta e tratamento de esgoto.

“Esperamos, até 2016, universalizar o serviço com essas quatro novas estações. Com o serviço que prestamos hoje, Niterói já está em primeiro lugar no Estado do Rio no que se refere à coleta e tratamento de esgoto. No Brasil, certamente estamos entre os 10 primeiros”, ressalta.

Nélson Gomes disse também que, ainda este ano, será complementada a instalação de esgoto sanitário na Ilha da Conceição.

“A Ilha da Conceição é um bairro importante, em função da indústria naval e da sua proximidade com a Baía de Guanabara. O esgoto passará a ser coletado e tratado na Estação de Tratamento de Esgotos de Toc Toc, no Centro da cidade”, explica o executivo.

Desafio – Uma outra meta da Águas de Niterói é o combate ao esgoto clandestino. De acordo com o superintendente, a Região Oceânica é a área com maior índice de irregularidades, com cerca de 20% dos imóveis com ligações de esgoto ilegal.

Uma parceria com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), por meio do programa “Se liga”, visa a redução da prática.

“Com o ‘Se liga’, que já está em andamento em Niterói, o Inea vem fazendo vistorias prévias e um trabalho educacional de conscientização junto aos moradores. Caso não surta efeito, o instituto vai fiscalizar e dar um prazo para o morador se regularizar. Em último caso, vai emitir a multa”, avisou Gomes, informando que a concessionária já conseguiu eliminar praticamente toda a contribuição clandestina de esgoto da ciclovia na Lagoa de Piratininga.

Reservatórios – Entre os investimentos da Águas de Niterói a serem realizados ainda este ano estão a instalação de mais três reservatórios com capacidade para 3 milhões de litros da água cada um.

Nelson Gomes ressaltou que dois reservatórios estão sendo construídos no Badu, em Pendotiba, e o outro em Itaipu, na Região Oceânica. A conclusão das obras está prevista para outubro.

Fornecimento - O aumento na capacidade reforçará o fornecimento também nos bairros de São Francisco e Jurujuba, na Zona Sul.

“Desde que assumimos a concessão da Águas de Niterói, há 13 anos, aumentamos a reservação em mais de 60%. Reservatórios são fundamentais para otimizar e equilibrar as pressões do sistema de distribuição de água no município”, explica o superintendente.

Com as três novas unidades, a Águas de Niterói passará a ter 62 reservatórios na cidade, instalados em diversos bairros, passando a gerar um volume total de 65 milhões de litros de água. Segundo o executivo, o investimento da Águas de Niterói nessas unidades reservatórias é de R$ 6 milhões.

“Esperamos que com esses 9 milhões de litros de água a mais dos três novos reservatórios consigamos ter um abastecimento de água ainda mais eficiente”, comenta.

Consumo – O superintendente da Águas de Niterói pede à população que economize água neste verão. Segundo Nelson Gomes, em época de forte calor o consumo cresce cerca de 20%.

“É importante a população fazer um consumo consciente de água para não termos que enfrentar problemas com falta d’água”, disse.

  Fonte: O Fluminense

3 comentários:

  1. Que bom que há vontade política de melhorar a qualidade de vida da população de Niterói. Por favor não se esqueçam do canal de São Francisco! Toda vez que chove pelo menos três ruas sofrem com as enchentes: Caiapós, padre natuzzi e Tupinanbas. Ninguém agüenta mais esse sofrimento. Espero que alguma medida seja tomada. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Ao leitor que não se identificou.

    Eu moro a poucos metros do canal de São Francisco e sei exatamente do que você está falando. Estamos atentos para isso e pensando em soluções.

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  3. Me chamo Cecília sou moradora da rua 14 no Argeu Fazendinha em Itaipu e estamos vivendo numa sujeira total, pois não temos esgoto e a vala negra passa a céu aberto com ratos, moscas, insetos e um enorme mau cheiro. Quando chove a vala enche e fica com fezes e ratos pelo meio da rua (rua sem asfalto só com lama, fezes e ratos). Qual o órgão responsável? Pagamos IPTU para sobreviver assim numa total imundice? A campanha asfalto na porta não virá aqui?

    ResponderExcluir

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.