quarta-feira, 15 de maio de 2013

Prefeitura de Niterói encaminha ofício à Aneel pedindo providências sobre atuação da Ampla na cidade


Queda de poste de alta tensão provocou um grande congestionamento na Estrada da Cachoeira na manhã desta quarta-feira

A Prefeitura de Niterói encaminhou nesta quarta-feira (15.5), um ofício à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) solicitando providências em relação à atuação da concessionária de energia Ampla, que atua na cidade, com relação a um problema ocorrido pela manhã.

Por volta de 6h, um poste da concessionária caiu sobre a Estrada da Cachoeira, interrompendo o tráfego na região e causando um congestionamento e problemas no fluxo de trânsito. O problema se agravou pela demora da empresa em enviar uma equipe ao local para desligamento da rede de alta tensão, apesar de ter sido alertada pela prefeitura logo após o incidente. O serviço de remoção do poste acabou sendo realizado pela própria municipalidade.

Para o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, este tipo de situação não pode se repetir.

“É inaceitável que a queda de um poste de alta tensão e a demora no desligamento da rede prejudiquem a fluidez do trânsito na cidade, que já é pesado. Peço à concessionária mais agilidade no atendimento às demandas dos niteroienses. A nova administração da prefeitura de Niterói considera inaceitável a lentidão operacional. Por isso estamos enviando esse ofício à Aneel que é o órgão regulador das concessões de energia elétrica.”, frisou Rodrigo Neves.

Fonte: Prefeitura Municipal de Niterói

3 comentários:

  1. Prezado vice Prefeito, tenho acompanhado por noticias nos jornais o trabalho da nova administração de Niterói, tenho fé que você e o Prefeito Rodrigo Neves conseguirão muitos avanços para nosso cidade, entretanto, estou muito preocupado com a questão do transito na cidade, em especial, com a mudança do projeto do Tunel Charitas Cafubá. Tenho alguma experiência com projetos de logística, e sei bem que o prazo desde a concepção do projeto até a sua conclusão leva muitos anos, portanto todo o projeto dessa natureza tem que ser feito com uma antecedência razoável para que quando o projeto saia do papel ele tenha tido tempo de absorver o crescimento da demanda no período e já prevendo o crescimento dos demais anos a frente. Mais uma vez, estamos alterando o projeto do túnel e voltando atrás nos passos que já tinham sido dados para construção do túnel, me refiro ao cancelamento do contrato já assinado com a construtora vencedora da licitação no ano passado, digo mais uma vez porque a questão do túnel já se arrasta a anos e pelo andar da carruagem vai continuar se arrastando. Tem um ditado popular que diz que o ótimo é inimigo do bom, não seria melhor dar andamento no que já foi aprovado que já tem estudos realizados? quem garante que daqui a alguns anos não vamos retroceder de novo no projeto, ou que encontraremos outras dificuldade que inviabilizarão esse projeto? quanto mais o tempo passa as premissas vão mudando, a realidade muda, os governos mudam (federal e estadual)e podemos não ter o apoio que temos hoje. Novamente quero lembrar do tempo de implantação de um projeto de infra estrutura. Sinceramente, desejo sucesso para você, para o Prefeito e para toda administração de Niterói, o sucesso de vcs é o nosso sucesso, mas por favor reconsiderem a questão do túnel, vamos dar esse passo adiante para o bem da nossa cidade. Abraço, Felipe Lemos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe,
      Me parece que o seu comentário a respeito do túnel estaria influenciado por uma matéria mentirosa do jornal O Globo-Niterói, que (des)informa os seus leitores afirmando que o projeto teria "voltado à estaca zero". É O CONTRÁRIO. Agora é que estamos saindo da estaca zero!!! O projeto que o governo anterior da Prefeitura havia licitado e contratado uma consórcio para a sua implantação, não tinha sequer licença ambiental, nem dinheiro para fazer. Estavam até agora percorrendo CEF e BNDES atrás dos recursos e não tinham ainda o projeto executivo. Nós já temos os recursos do PAC/Governo Federal garantidos para a obra, estamos providenciando o licenciamento ambiental e projeto executivo. E a ideia anterior era um túnel para automóveis, com uma concessão de 35 anos com um pedágio de R$ 9,00 (para um túnel de 1,3 km). Seria o maior pedágio/km do país. O que estamos falando agora é um túnel sem pedágio, com previsão de um BRT (transporte coletivo de alta eficiência) e inserido em um conjunto de outras intervenções de mobilidade de alta performance. Ou seja, o projeto atual está muito mais avançado do que o anterior e é muito melhor. Portanto, vc está muito mais próximo de ter uma solução agora do que estava no final do ano passado.
      Axel Grael

      Excluir
    2. Agradeço a resposta. Felipe

      Excluir

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.