sábado, 11 de maio de 2013

UFF perde escritório da ONU para a Fiocruz


Lamentamos muito a perda do escritório. Desde que assumimos a Prefeitura de Niterói, tentamos reverter a situação buscando um acordo que mantivesse o órgão da ONU na cidade, mas o entendimento com a UFF já estava muito desgastado.

Apesar disso, já estivemos reunidos com o chefe do escritório e a Defesa Civil de Niterói integrará ações coordenadas pelo EIRD.

Axel Grael

--------------------------------------------------

Niterói perde escritório da ONU para Jacarepaguá

Centro de estudos sobre desastres naturais deve ser instalado no campus Mata Atlântica da Fiocruz, no Rio
 
A Universidade Federal Fluminense (UFF) não vai mais sediar o escritório da ONU que trata da Estratégia Internacional para Redução de Desastres (Eird), como divulgado no início de 2012. Depois de vencer a disputa com Santa Catarina, na ocasião, Niterói perdeu para o Rio. O Ministério das Relações Exteriores ainda não confirma, mas o provável destino do órgão da ONU será a Taquara, em Jacarepaguá. A decisão oficial deve sair ainda este mês.

O terreno carioca que aparece como principal opção faz parte do campus Mata Atlântica da Fundação Oswaldo Cruz. Além da Fiocruz, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também ingressou no projeto.

Segundo Valcler Rangel, vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz, os consultores da ONU utilizarão instalações que já existem.

— A solicitação para que a Fiocruz abrigasse o escritório partiu do ministério e coincidiu com a criação de um centro de pesquisas de desastres, feito em parceria com a UFF, a UFRJ e a Secretaria Nacional de Defesa Civil — afirma Rangel. — Nós, então, propusemos a implantação no campus onde estamos instalando projetos da área ambiental.

Enquanto aguardam, os consultores da ONU seguem trabalhando na sede do Instituto Sul-americano de Governo em Saúde (Isags), no Centro do Rio.

Em Niterói, o órgão seria instalado na Casa Amarela, imóvel da UFF no campus da Praia Vermelha.

Procurada para explicar a perda do escritório, a reitoria da UFF não retornou os contatos feitos até o fechamento desta edição.

O Eird tem com objetivo encontrar soluções que transformem cidades em comunidades resilientes. Nesta perspectiva, a Fiocruz vai contribuir em trabalhos voltados para diagnosticar a capacidade das unidades e dos profissionais de saúde na resposta aos desastres naturais. A fundação pretende transferir pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública para Jacarepaguá, a fim de aproximá-los dos consultores da ONU.

A solicitação para que a Fiocruz abrigasse o escritório partiu do Ministério da Relações Exteriores e coincidiu com a criação de um centro de pesquisas de desastres, feito em parceria com a UFF, a UFRJ e a Secretaria Nacional de Defesa Civil


Fonte: O Globo Niterói

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.