sábado, 25 de janeiro de 2014

Bons ventos aquecem a temporada de veleiros no Rio


Foto Fred Hoffmann


Aluguel de embarcações tem alta de até 50% durante este verão

Cristiane Rodrigues

RIO - Nas férias em alto-mar, os veleiros vêm disputando espaço com os cruzeiros neste verão. De olho no mar calmo da estação, o número de cariocas e turistas que alugam a embarcação por temporada já registra aumento de até 50% em relação ao ano passado. Os barcos a vela ainda ganharam atenção de empresas internacionais de turismo nesta temporada. O Club Med, por exemplo, decidiu trazer o seu veleiro para o Rio após um hiato de 16 anos.

O movimento é comprovado pela Marina da Glória, que registrou alta de 20% entre os frequentadores cariocas nos primeiros 45 dias deste verão em relação ao mesmo período do ano anterior. Entre os turistas, o avanço é ainda maior: 50%.

— A Marina da Glória é um dos mais famosos equipamentos do Rio. Está situada no Parque do Flamengo, que é protegido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. É um importante atrativo para os turistas do Brasil e do mundo — afirma Pedro Guimarães, diretor-executivo da Marina da Glória.

Para Norman MacPherson, membro da Associação Brasileira de Vela Oceânica (ABVO), o aluguel de veleiros por temporada é uma opção às casas de veraneio e aos cruzeiros. MacPherson, que criou o site Navegue Temporada e oferece 120 opções de embarcações para aluguel, rebate o argumento de que os preços são exorbitantes.

— As pessoas acham que é muito caro passar férias em um veleiro, mas há opções para todos os bolsos. Na Marina da Glória, por exemplo, uma diária em um barco para até sete pessoas, com assistência de marinheiro a bordo, é de R$ 400. Ou seja, sai a R$ 60 por pessoa. Em nosso site, já registramos consultas de interessados de 400 cidades em 60 países — diz ele, que registrou aumento de 50% na procura nesta estação em relação ao verão passado.

Um exemplo é a engenheira Patrícia Moura, que decidiu emendar as festas de fim de ano com o marido, o advogado João Antônio Bastos, e os dois filhos adolescentes em um veleiro. A família ficou seis dias descansando em alto-mar. No roteiro, Rio e Angra dos Reis.

— Decidimos fazer algo diferente nestas férias de verão. Em vez de alugar novamente uma casa de veraneio, fomos para o mar. Foi maravilhoso. Aproveitamos o visual das praias do Rio e seguimos até o sul do estado. Em Angra, ainda fizemos mergulho. Foi inesquecível — relembra Patrícia, que quer repetir a programação durante o carnaval.

Rio é o destino para a família

Medalhista olímpico, o velejador Lars Grael lembra que o Rio conta hoje com o maior número de embarcações de recreio do país. Segundo ele, a quantidade de veleiros é apenas um reflexo das inúmeras alternativas de passeio no estado oferece:

— O Rio se destaca pelas múltiplas opções de locais. Navegar no sentido do passeio e do lazer, Angra dos Reis é quase imbatível, com suas praias e 365 ilhas. Tem ainda Paraty e o seu centro histórico, além das enseadas da Cotia e Mamanguá. Para velejar, no sentido esportivo, o melhor é Búzios e Cabo Frio, onde há melhor regime de ventos e águas límpidas.

Segundo dados da Associação Brasileira dos Construtores de Barcos (Acobar), dos cerca de dez mil veleiros hoje do país, metade está concentrada na Região Sudeste, assim como a quantidade de marinas. Cerca de 50% dos veleiros têm tamanho igual ou inferior a 26 pés, adequados para a navegação costeira e em lagoas, rios, baías e enseadas.

Neste verão, umas das grandes novidades da costa brasileira é o Club Med 2 — veleiro do grupo francês considerado o maior do mundo, com 187 metros de comprimento e 68 metros de altura. A embarcação abriga até 368 passageiros e conta com uma equipe de 250 funcionários. O presidente do Club Med para a América do Sul, o francês Janyck Daudet, lembra que o veleiro, atualmente em Belém, chega ao Rio no dia 30 deste mês e vai até a Argentina. Na viagem, paradas em cidades e ilhas de Rio e São Paulo.

— A ideia é oferecer na embarcação tudo que há nos resorts, como spas e restaurantes de alta gastronomia. Além disso, em um passeio de veleiro ainda é possível conhecer diferentes cidades, aproveitar belas praias e praticar esportes na água. É uma viagem exótica e ao mesmo tempo natural. Hoje, o brasileiro começa a ter o sonho de passar as férias em um veleiro — diz Daudet.

Para o oceanógrafo Mário Ramos de Almeida, o litoral carioca é especial por sua acessibilidade.

— Temos uma cidade totalmente urbana que se integra com facilidade aos cenários paradisíacos. Os deslocamentos são rápidos e isso ajuda muito. O Brasil é o terceiro maior destino do mundo no quesito espaço para navegação. São mais de 50 mil quilômetros de extensão. Só perde para a China e a Rússia — ressalta Almeida.

Fonte: O Globo




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.