quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Inaugurada a nova Delegacia de Homicídios: mais reforço na segurança para Niterói e São Gonçalo


 
A 72ª DP terá 32 agentes e a Deam contará com 28 policiais que atuarão nos casos de violência contra a mulher. Foto: Evelen Gouvêa


Paula Valviesse e Leonardo Sodré

Encontro entre autoridades foi realizado na última terça, para as inaugurações da sede da Delegacia de Homicídios de Niterói, a 72ª DP e Delegacia Especial de Atendimento à Mulher em São Gonçalo

O governador Sérgio Cabral e o vice-governador Luiz Fernando Pezão estiveram com o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, nesta terça-feira, para a inauguração da sede provisória da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), localizada no antigo prédio da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae), no Centro. Com a mudança, a delegacia contará com aumento no efetivo, passando a ter 180 agentes, e também novas viaturas, tendo recebido 40 veículos para contribuir com as investigações.

O prédio, cedido pelo Governo do Estado, foi reformado pela Prefeitura, que iniciou as obras de recuperação de toda a parte elétrica, hidrossanitária, e de acabamento, além da parte externa, em novembro. Com isso a DH passa a ter 50 salas para alocar os 170 agentes e dez delegados que passam a compor o efetivo. A previsão é que a sede provisória sirva à delegacia por cerca de cinco a sete meses até que a nova sede, no bairro do Barreto, na Zona Norte de Niterói, cuja licitação já foi realizada, fique pronta.

Na inauguração, o governador anunciou que depois que a DH for para a sede oficial, no Barreto, o prédio utilizado provisoriamente, e que estava vazio, será destinado à construção de um colégio estadual de ensino médio. Além do compromisso, Sérgio Cabral destacou que a melhoria na estrutura permitirá diminuir ainda mais os números da violência, com atuação das Companhias Destacadas do Palácio e do Estado somadas a investigação da Polícia Civil.


Cabral diz que está sendo feito um investimento cada vez maior na segurança. Foto: Evelen Gouvêa


“Teremos em Niterói uma combinação das Companhias Destacadas com a investigação, com a Polícia Civil recebendo frota nova e aumento de efetivo, porque antes contava apenas com um delegado, quatro salas e 20 policiais para cuidar das investigações de homicídio em Niterói e São Gonçalo. Estamos fazendo uma mudança de filosofia de gestão, investindo cada vez mais em segurança pública”, afirmou Cabral.

Para o prefeito, a integração entre estado e município para melhoria da segurança pública é um fator fundamental para obtenção de resultados positivos, que já vêm sendo observados em comparativos com anos anteriores. Rodrigo Neves ainda ressaltou que, com a estruturação, todas as investigações de homicídios passam a ser feitas pela DH e as delegacias legais poderão se dedicar integralmente às demais funções: “Sem essa postura de buscar a integração entre os três poderes (federal, estadual e municipal) nada é possível, principalmente na área de segurança pública, que é um dever, uma obrigação compartilhado por todos”

"O prédio, cedido pelo Governo do Estado, foi reformado pela Prefeitura, que iniciou as obras de recuperação de toda a parte elétrica, hidrossanitária, e de acabamento, além da parte externa, em novembro. Com isso a DH passa a ter 50 salas para alocar os 170 agentes e dez delegados que passam a compor o efetivo".

Segundo o delegado titular da DH, Wellington Vieira, a partir de agora a delegacia fica responsável por todos os homicídios que ocorrerem em Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, não sendo mais feito registro nas outras unidades. Para as investigações, o delegado informou que, além da melhoria na estrutura e no efetivo, a DH passa a ter também equipamentos modernos, como perícia papiloscópica, criminal, rastreamento de munições, psicólogos, serviço de retrato falado, faltando apenas os peritos criminais, que chegarão em março.

“Ainda esse mês os municípios atendidos pela delegacia vão sofrer um grande impacto de legalidade, de policiamento e de investigação. Nenhuma delegacia mais vai receber registros de homicídio e a Polícia Militar já está instruída a reportar os casos à DH”, explicou Wellington Vieira.

Delegacia de São Gonçalo vai focar nos crimes que atingem a comunidade

A nova sede da 72ª Delegacia de Polícia (DP) e da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), no bairro do Mutuá, em São Gonçalo, foi inaugurada nesta terça-feira após quase três anos de obras. As duas unidades ficam no mesmo local onde funcionavam anteriormente, na Avenida 18 do Forte, mas em instalações completamente renovadas. De acordo com o Governo do Estado, foram investidos mais de R$ 2 milhões na obra. A Deam contará com 28 agentes que atuarão nos casos de violência contra a mulher. Já a 72ª DP terá 32 agentes cuidando das ocorrências de furto, roubos, tráfico de drogas e armas, dentre outros crimes.


Sede provisória de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí ganhará reforço. Foto: Divulgação / Governo RJ

Com a inauguração da DH, os profissionais da 72ª DP poderão voltar ao trabalho para outros tipos de crimes. A chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, acredita que as novas unidades vão melhorar o atendimento à população.

“A partir da inauguração da DH, os homicídios que acontecem aqui deixam de ser apurados pelas delegacias distritais e vão para a especializada. Isto vai impactar as delegacias, que vão poder focar a sua ação em outros crimes que atingem a comunidade”, disse a chefe de Polícia.

Com a incumbência de atender cerca de 800 mil pessoas, dois terços da população de São Gonçalo (1,2 milhão), a 72ª estava instalada no local onde funcionava o 3º Batalhão de Infantaria (BI), na Venda da Cruz. Na nova sede, serão 32 inspetores, além do delegado titular José Mário de Omena.

“A Delegacia Legal não é só um local confortável para o usuário. Ela é uma das melhores estruturas do mundo, além de ser preparada para atender a pessoa com necessidades especiais”, explicou o delegado.

Martha Rocha com parte da equipe de agentes que atuará na 72ª DP. Foto: Evelen Gouvêa


Assim como a 72ª DP, a Deam também estava no 3º BI e se mudou para a região mais central da cidade. A delegada titular Valesca Garcez diz que a delegacia, que contará com 27 agentes mais a delegada, cuidará dos novos casos que serão registrados a partir de hoje. Os já em andamento permanecerão na antiga sede provisória até que sejam encerrados.

Para o governador Sérgio Cabral, a abertura das duas unidades é mais um passo importante para diminuir a criminalidade na região.

“Abrir, em um mesmo dia, uma Divisão de Homicídios e duas delegacias é mais um passo, um processo. Você não resolve o problema da violência de uma hora para a outra. Isto é um processo de acúmulo de forças, de condições de trabalho”, explicou o governador, ressaltando, que, em sete anos, houve a redução de 43 homicídios por 100 mil habitantes para 24 mortes por 100 mil no estado.

De acordo com o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, os avanços só estão sendo possíveis graças a uma linha de crédito para projetos na área, pleiteada junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“O Rio foi o primeiro estado a negociar dinheiro com o BNDES para a Segurança. Até o fim deste primeiro semestre vamos entregar seis delegacias no estado e outras três até o fim do ano”, disse Pezão.

Para o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, as inaugurações evidenciam o trabalho de inteligência que tem sido feito em todo o estado e não só na capital.

“A população tem que saber que estamos atentos à segurança de todos e não só da capital”.

Fonte: O Fluminense
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.