terça-feira, 30 de setembro de 2014

3ª FEIRA DE TROCAS SUSTENTÁVEIS - no próximo sábado 4 de outubro, no MAC





3ª Feira de Trocas Culturais Sustentáveis 2014 em 04 de outubro das 9h às 20h no MAC

A Feira de Trocas Culturais Sustentáveis é um evento que acontece no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, todo primeiro sábado do mês. Um evento acolhedor, que tem como objetivo contribuir para uma conscientização ambiental e visa uma maior integração entre o museu e a comunidade.

Programação:

Programa de Recolhimento de Pilhas, Baterias e Celulares. O MAC como ponto de coleta desses materiais, contribuindo com a adequada destinação desses resíduos tóxicos que trazem riscos ao Meio Ambiente e à Saúde.

09h - Integral Hatha Yoga com Marianne D’Elia “Maya”.

10h - Meditação guiada com a Associação Arte de Viver.
...
Das 10h às 12h - Feira de troca, os interessados em participar da feira de troca devem trazer seus objetos usados ou não.

• Brinquedos
• CDs, DVDs, livros
• Mudas e sementes
• Acessórios, peças e equipamentos de bicicleta
• Troca de materiais recicláveis por brindes – ‘Meu lixo vale a pena’ - CLIN
10h - Oficinas

• Oficina de Horta Urbana com o Ponto Org, Hortação e Tudo Sobre Plantas
• Oficina da Criatividade construindo objetos com sucata - CLIN
• Oficina de Shiatsu Familiar - Pais e filhos aprendendo e fazendo Shiatsu - Coordenação Arnaldo V. Carvalho.
Das 10h30min às 11h30min
• “É MASSA!” - Joguinho de massinha para toda a família! Com Arnaldo V. Carvalho.
11h – Teatro

• Espetáculo “Cidade Limpa” - Conscientizando e informando acerca dos perigos do lixo e dos deveres de cidadãos quanto à manutenção da cidade. Faixas etárias, de crianças de 5 a 50 anos. Com a Cia. de Teatro Máscaras, Raul Toledo e Mário Vieira.

Das 13h às 15h

• Encontro Mensal do Plano Cicloviário Participativo - Troca de ideias e apresentação das ações do Programa Niterói de Bicicleta.

De bicicleta você tem sua entrada no MAC gratuita.

15h - Oficinas
• Tá na Roda é pra Alegrar! Brincante Magueta Pirueta - Simone Nascimento.
• Oficina de Bambolês - Primeiro Encontro de praticantes de Niterói - Serão disponibilizados bambolês para crianças e adultos, coordenação Lia Amâncio.

Das 15h às 16h - Bicicleta e Mobilidade Urbana

Iniciativas Pedal Sonoro: pintura da 1ª bicicleta fantasma de Niterói e oficina de placas educativas produzidas com a reutilização de vinis.

Cicloteca - propõem a difusão da leitura, reflexão da mobilidade urbana e o uso da bicicleta. Uma ação do projeto Ciclista Aprendiz.

16h – Bicicletada do Pedal Sonoro - passeio de bicicleta ao som de Janis Joplin.
16h – Show Arte na Rua com o saxofonista Glaucus Linx.

Das 17h às 20h – Sarau de poesia com o coletivo Ponto Org – aberto ao público. Coordenação literária pelo compositor e poeta João Ayres.

Às 18h exibições dos filmes das pedaladas em Niterói - Pedal Sonoro.
Mais informações - Kátia Duarte - (21) 99941.2717





SANEAMENTO EM NITERÓI CONTINUA AVANÇANDO: Começam obras de implantação da ETE Maria Paula




30/09/2014 - Foi iniciada na manhã desta terça-feira (30/09) as obras de implantação da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) de Maria Paula, na região de Pendotiba, uma parceria da municipalidade com a concessionária Águas de Niterói.

A ETE terá capacidade de tratamento para 60 l/s e atenderá os bairros de Maria Paula, Matapaca, Muriqui, Rio do Ouro e Vila Progresso.

De acordo com a Águas de Niterói, inicialmente será construída uma ponte de acesso exclusivo à estação, que deverá estar concluída até o fim deste ano. Após isso, vai começar a construção da ETE.

A previsão é que no segundo semestre de 2015, a estação esteja concluída. Todo o sistema, incluindo a ETE e a rede coletora e as elevatórias de esgoto, vai beneficiar 50 mil pessoas. O investimento total é de aproximadamente R$ 40 milhões.

Outras duas estações de tratamento serão implantadas até 2018 na região de Pendotiba, nos bairros do Sapê e do Badu, com investimentos de aproximadamente R$ 40 milhões em cada um dos sistemas.

O prefeito da cidade visitou o local e disse que a ETE Maria Paula é mais um passo para tornar Niterói a primeira cidade com mais de 500 mil habitantes a atingir 100% das regiões e bairros com rede coletora e tratamento de esgoto.

"É mais um investimento realizado em parceria entre a concessionária Águas de Niterói e a Prefeitura. É um modelo de PPP bem sucedido na cidade, que viabiliza investimentos em infraestrutura e saneamento ambiental. Niterói já tem os melhores índices de tratamento de esgoto e distribuição de água tratada no Estado do Rio mas queremos atingir o topo do ranking no Brasil. Com esse plano de investimentos de R$ 120 milhões, Niterói vai se tornar nos próximos anos a primeira cidade com mais de 500 mil habitantes a atingir 100% das regiões e bairros com rede coletora e tratamento de esgoto. Isso significa mais qualidade de vida, mais saúde e o resgate do orgulho e auto-estima de Niterói", declarou.

O chefe do Executivo municipal destacou que a Prefeitura trabalhou em conjunto com o Inea (Instituto Estadual do Ambiente) para o licenciamento desta obra. Disse que, após a sua conclusão, a municipalidade vai iniciar um programa de drenagem e pavimentação de ruas da região.

O diretor de Águas de Niterói, Nelson Gomes, explicou que a ponte que está sendo construída será um acesso exclusivo dos funcionários para a estação já que há um canal entre a rua e o terreno onde ficará a ETE. No mesmo local, está sendo construída também uma UMEI (Unidade Municipal de Educação Infantil).

Nelson Gomes explicou que a obra da ETE Maria Paula terá todo um tratamento paisagístico para harmonizar a estação com o ambiente de Pendotiba. Segundo ele, há planos que a ETE tenha o telhado verde.

Participaram também da visita, o subsecretário de Obras, Vicente Temperini, o vereador Paulo Henrique e o superintendente regional do Inea, Ramon Ayres.

Fonte: Prefeitura de Niterói





segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Centro de Artes e Esportes de Jurujuba será inaugurado dia 24 de outubro




29/09/2014 -A Prefeitura de Niterói anunciou na tarde desta segunda-feira (29.9) que as obras do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) de Jurujuba será inaugurado no dia 24 de outubro. O espaço receberá o nome de Ismael Silva.

A obra, que foi retomada pela atual gestão – estava parada desde 2010 - representa um investimento de R$ 3,3 milhões com recursos do governo federal, através do Ministério da Cultura, e da prefeitura, que aplicou cerca de R$ 1,2 milhão em intervenções de macrodrenagem e serviços complementares.

Esta foi a terceira visita do prefeito ao local. O CEU contará com um Centro de Referência da Assistência Social (Cras), biblioteca, telecentro, cine-teatro e um complexo de lazer e de esporte com academia de ginástica, pistas de caminhada e de skate, além de uma quadra.

“É inaceitável a omissão da administração passada com esse projeto, até porque parte dos recursos já estavam depositados na conta da prefeitura. Antes da minha gestão não havia nem 5% de execução desta obra, e nós vamos entregar no dia 24 de outubro. Essa é mais uma parceria da prefeitura com o governo federal. Este Centro vai mudar a realidade social e cultural de Jurujuba, que é um dos bairros mais especiais de Niterói por suas características peculiares, com seus pescadores e enseadas belíssimas. Com esse projeto tenho certeza que vamos dar mais qualidade vida à população de Jurujuba e também de bairros vizinhos”, afirmou o prefeito da cidade, que visitou a obra nesta segunda.

Acompanharam o prefeito na visita o secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Bira Marques; o presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), André Diniz; e o presidente da Emusa Guilherme Ribeiro.

Fonte: Prefeitura de Niterói



IFRJ em Niterói: Licitação tem previsão de ocorrer ainda este ano


 



29/09/2014 -Em uma parceria entre o governo federal e a Prefeitura de Niterói, a cidade vai ganhar sua primeira escola técnica federal. A licitação para a construção da sede do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), na Estrada Washington Luís, no bairro do Sapê, na região de Pendotiba, tem previsão de ocorrer ainda este ano.

A Prefeitura já concedeu ao IFRJ a licença prévia da obra, bem como a licença ambiental de instalação e o projeto também foi aprovado pela Secretaria de Urbanismo e Mobilidade Urbana. A obra tem previsão de ser concluída em um ano e meio.

A futura sede do IFRJ em Niterói vai ocupar um terreno de 24 mil metros quadrados, que foi desapropriado pela Prefeitura e cedido ao governo federal. A escola terá capacidade para atender a cerca de 2.000 alunos de nível técnico e superior.

Pelo projeto, o IFRJ de Niterói contará com 12 salas de aula, auditório, ginásio, biblioteca, quadra poliesportiva e um bloco que contará com laboratórios específicos para cada curso que será oferecido.

O investimento na nova escola será de R$ 14 milhões, recursos que já foram liberados pelo governo federal.

A Prefeitura será parceira do IFRJ na escolha dos cursos que serão oferecidos na escola técnica. A municipalidade vai apresentar ao instituto um mapa de oportunidades da cidade para definir as áreas de maior prioridade.

De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, a cadeia produtiva como petróleo, gás, naval e offshore, a indústria criativa como o desenho industrial e design, além de serviços qualificados, como eletrônica, estão em alta na cidade.

Ainda segundo a Secretaria, a sede do IFRJ em Niterói vai incentivar também o Pronatec na cidade já que o Instituto é um dos principais ofertantes dos cursos do programa no município.


Fonte: Prefeitura de Niterói




---------------------------------------------

SAIBA MAIS SOBRE OS AVANÇOS DA EDUCAÇÃO EM NITERÓI:
Colégio Pedro II começa a arrumar malas rumo a Niterói
Visita a auditório da Escola Municipal Portugal Neves
Pontapé inicial para início das obras de Umei no Engenho do Mato
Prefeitura de Niterói reinaugura a Biblioteca Popular Municipal Aguinaldo Pereira de Macedo, na Vila Ipiranga
População comemora reabertura da Biblioteca Popular Silvestre Mônaco
Prefeitura inaugura Umei no Barreto
Prefeitura de Niterói inaugura na comunidade do Buraco do Boi, Barreto, a décima unidade de educação infantil da atual gestão
Programa Mais Infância ganha reconhecimento internacional
PARCERIAS PREFEITURA - UFF: Prefeitura vai construir creche no Morro do Preventório em terreno doado pela UFF
Nova sede da UMEI de Santa Rosa é inaugurada
Governo inaugura mais uma escola de Educação Infantil em Santa Rosa
Prefeitura inaugura UMEIs no Maceió e Jacaré
Prefeitura inaugura maior creche da cidade
Prefeitura inaugura UMEI no Sapê, a quarta este ano
Prefeito em exercício e secretário de Educação visitam obras da UMEI do Caramujo, que estão na reta final
Prefeitura de Niterói inaugura a UMEI da rua Magnólia Brasil, a terceira em seis meses 

OUTRAS AÇÕES NA ÁREA DE EDUCAÇÃO:
Prefeitura de Niterói inaugura Telecentro para idosos em Santa Rosa
Prefeitura de Niterói inaugura Plataforma Urbana Digital no Morro do Palácio
Morro do Céu ganha Telecentro, novo centro social e tem rua principal recuperada
Telecentro da Clin é reinaugurado
Cidade terá duas Plataformas Urbanas Digitais






VÍDEOS EDUCATIVOS: Campanha Motorista Amigo dos Ciclistas



A série de vídeos abaixo foi produzida para a campanha "Motorista Amigo do Ciclista", que tem por objetivo promover mais segurança nas ruas para ciclistas e informar sobre riscos e medidas preventivas para evitar acidentes.


Realização:
FETRANSPOR
UCT - UNIVERSIDADE CORPORATIVA DO TRANSPORTE

Apoio:
SETRERJ
PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI / PROGRAMA NITERÓI DE BICICLETA
SECRETARIA ESTADUAL DE TRANSPORTE / PROGRAMA RIO ESTADO DA BICICLETA
FECIERJ - FEDERAÇÃO DE CICLISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
TRANSPORTE ATIVO

 
http://www.uct-fetranspor.com.br/videos/motorista-amigo-do-ciclista/59-motorista-amigo-do-ciclista/detail/550-motorista-amigo-do-ciclista-ep1-respeite-1-carro-a-menos
Para acessar o vídeo do Episódio 1, clique aqui.

http://www.uct-fetranspor.com.br/videos/motorista-amigo-do-ciclista/59-motorista-amigo-do-ciclista/detail/551-motorista-amigo-do-ciclista-ep2-a-distancia-que-protege
Para acessar o vídeo do Episódio 2, clique aqui.


Para acessar o vídeo do Episódio 3, clique aqui


http://www.uct-fetranspor.com.br/videos/motorista-amigo-do-ciclista/59-motorista-amigo-do-ciclista/detail/554-motorista-amigo-do-ciclista-ep4-dicas-de-seguranca-
Para acessar o vídeo do Episódio 4, clique aqui.


---------------------------------------------------------

NITERÓI DE BICICLETA
Niterói de Bicicleta no Facebook
Bicicleta/ciclovias no Blog do Axel Grael


MOTORISTA AMIGO DO CICLISTA
PARCERIA NITERÓI DE BICICLETA + SETRERJ: Lançado segundo vídeo da Campanha "Motorista Amigo do Ciclista" - Episódio 2:"Motorista Amigo do Ciclista - Ep.2: A distância que protege"
Prefeitura de Niterói e SETRERJ lançam programa “Motorista Amigo do Ciclista”
Prefeitura de Niterói e SETRERJ lançam programa Motorista Amigo do Ciclista. Amanhã, 200 motoristas receberão treinamento no Caminho Niemeyer

Lançado em Niterói o programa "Motorista Amigo do Ciclista"

MAIS SOBRE O NITERÓI DE BICICLETA:
Bicicletada "UM DIA SEM CARRO - NITERÓI": Mais de 3 mil bicicletas tomam as ruas de Niterói
AMANHÃ, DOMINGO, GRANDE PEDALADA EM NITERÓI. PREPARE A SUA MAGRELA.
Rua Timbiras ganha ciclovia e moradores comemoram
Ciclovia da Rua Timbiras, em São Francisco, é inaugurada
Prefeitura de Niterói inicia obras de mudança na ciclovia da Estrada Fróes
NITERÓI DE BICICLETA: Ciclovia da Roberto Silveira vai mudar de lado
NITERÓI DE BICICLETA: Alguns dos bicicletários instalados ao longo da semana
NITERÓI DE BICICLETA. Bicicletas são necessárias como uma opção limpa e eficaz de mobilidade
CICLOVIAS: OS AVANÇOS DO PROGRAMA NITERÓI DE BICICLETA
Ciclovia da Rua Timbiras será inaugurada em setembro
Prefeitura de Niterói contrata empresa paulista para elaborar plano cicloviário para a cidade
Ciclistas de Niterói reconhecem resultados do programa Niterói de Bicicleta e cobram mais avanços
NITERÓI DE BICICLETA: monitorando o crescimento do uso de bicicletas na cidade
Semana da Mobilidade de Niterói e as Ciclovias Temporárias
Programa Niterói de Bicicleta: resultados do encontro de ciclistas
O desafio da bicicleta: editorial do jornal O Fluminense
Prefeitura promove 1º Workshop do Programa Niterói de Bicicleta
Prefeitura de Niterói promete quatro projetos novos de ciclovia


OUTRAS POSTAGENS SOBRE BICICLETAS
CICLOVIAS: Janette Sadik-Khan, advogada e cientista política: ‘As pessoas têm ciúmes das suas ruas’
Banco Mundial: Pedestres e ciclistas ainda são excluídos de espaços públicos na América Latina
Após crescer 18% nos últimos 4 anos, licenciamento de veículos desacelera em Niterói
Metade das bicicletas em Copacabana é usada para locomoção
CONTAGEM DE USUÁRIO DAS CICLOVIAS DO RIO: Dez ciclistas por minuto em Copacabana
Especialistas debatem o problema da mobilidade nas grandes cidades brasileiras. (Vídeo)
Manual “Segurança para Pedestres” é lançado no Brasil
Salvando vidas com transporte sustentável
Por que a Suécia tem tão poucas mortes no trânsito
Enquanto União Europeia reduz mortes no trânsito, Brasil perde mais vidas
Abertura da Semana Nacional Educativa de Trânsito
Urban Density and Sustainability
Desaceleração deve ser tendência nos grandes centros do século 21




Surpresas na terceira etapa do Niterói Biathlon Cup


Cerca de 400 competidores participaram da competição na Praia da Boa Viagem. Foto: André Redlich


Em dia marcado pelo alto nível técnico da competição, Pedro Arieta supera os favoritos e conquista a prova realizada na praia de Boa Viagem, na Zona Sul da cidade

A terceira etapa do Niterói Biathlon Cup, que ocorreu neste domingo, na praia da Boa Viagem, contou com muita animação e disputas com um nível técnico alto que colocaram à prova a resistência dos atletas, embolando ainda mais a disputa pelo título do Circuito. Destaque para os vencedores da prova principal do Biathlon Individual: Pedro Arieta, no masculino, e Isabeli Barbieri, no feminino.

O evento, com cerca de 400 competidores, contou com quatro modalidades: o Biathlon (Individual, Revezamento e Infantil), o Sup Biathlon (com 1,5km de remada no Stand Up Paddle e 2 km de corrida), o Sup Remada ou Stand Up Paddle (com 6 km de corrida, 6 km na Fun Race e 2 km na fun race iniciante) e a Natação (Sprint de 1km e Standard de 3 km). O objetivo da competição era proporcionar aos atletas e familiares um dia de prática esportiva e diversão com shows e entrega de brindes entre as competições.

Um dos organizadores do evento, Bruno do Val, comentou à respeito do crescimento do nível técnico do Niterói Biathlon Cup.

“Foi gratificante sabermos que o evento está crescendo em termos de competição e os atletas estão nos dando um retorno positivo sobre a organização. Nosso padrão técnico vem melhorando a cada etapa, já que estamos trabalhando em conjunto com a federação de triatlon e também do stand up. Queremos atender o atleta naquilo que ele deseja e oferecer a todos um evento de qualidade”, afirma.

Na disputa do Biathlon feminino a vencedora foi a atleta Isabeli Barbieri, que manteve a liderança do circuito com 285 pontos. Já no masculino, o vencedor foi uma promessa do esporte local. Pedro Arieta, de apenas 23 anos, surpreendeu os favoritos da prova e conseguiu a vitória. O atleta competiu pela primeira vez no circuito e se disse satisfeito por vencer em casa.

“É muito bom competir e ganhar em casa. Sempre disputamos provas no Rio e em outros estados, e em Niterói é diferente já que você recebe o apoio dos amigos e da família. A estratégia em uma prova curta como essa é se manter no pelotão de frente, fazendo uma natação boa e correndo para ganhar. Consegui nadar bem, sair em primeiro e fazer uma boa corrida. Eu não participei das outras etapas, mas pretendo estar presente na última prova e alcançar um novo triunfo”, enfatiza Arieta.

Desta forma, Pedro adiou o título de Bruno Brands, que poderia conquistar o título do torneio em caso de nova vitória. Bruno ficou na quarta colocação, mas segue na liderança com 270 pontos.

Além das provas principais, o Niterói Biathlon Cup tem disputas de acordo com a faixa etária, provando que se superar e praticar exercícios é algo possível para todas as idades. Um desses exemplos é Ciro Coelho, vencedor da categoria entre 55 e 59 anos.

“A prova foi ótima, a temperatura da água estava boa e minha maior dificuldade foi a natação, já que comecei com um ritmo mais forte e tive de reduzir um pouco para terminar o trajeto. A corrida foi boa e apesar de ter um pequeno declive, consegui ter um bom rendimento. Eu sabia quem eram os rivais da minha categoria e vi que estava em vantagem. Assim, minha motivação cresceu e consegui alcançar meu objetivo de vencer na minha faixa etária”, diz.

A última etapa do Circuito Niterói Biathlon Cup de 2014 acontecerá no dia 30 de novembro, na Praia de Itaipu.

Fonte: O Fluminense






Prefeitura de Niterói programa série de eventos para o mês dos animais


Campanha de adoção no Horto do Fonseca, realizado no último fim de semana e que buscou um lar para os animais que foram abandonados no local. Todos os gatos foram resgatados, castrados e devidamente tratados pela equipe de proteção animal da Secretaria de Meio Ambiente, voluntários e pelo grupo de veterinários da CCZ. O evento foi um sucesso total e TODOS os animais aptos a serem adotados receberam uma nova moradia! Parabéns aos envolvidos!!!



29/09/2014 - A Diretoria de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio-Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói (SMARHS) programou uma série de eventos para o mês dos animais, em outubro.

Confira:

04 (Sábado) 15h – MAC – Palestra sobre proteção animal e Maus tratos. Presença do secretário municipal de meio ambiente e do delegado titular da DPMA,Fernando Reis. Teremos entrega de homenagem a pessoas que se destacaram na proteção animal na cidade.

11 (sábado) 10h as 13h – Horto do Fonseca – Campanha de adoção com os gatos resgatados no horto. (a confirmar)

12 (domingo) – 10h as 14h - Campo de São Bento – Dia das crianças com os animais.
Diversas atividades com crianças relacionadas a proteção dos animais

12 (Domingo) – 10h as 14h - Campo de São Bento – Campanha de adoção de cães e gatos

13 a 25 – 10h as 22h – 2º Piso Shopping Baymarket – Exposição de fotos
Mostra de fotos da fotografa Suzana Leal sobre os gatos que vivem no cemitério de Charitas. Uma exposição surpreendente e emocionante

19 (domingo) – 8:30h – Campo de São Bento - II Cãominhada ecológica
Traga seu cachorro para participar da segunda caominhada, várias dicas e brindes

26 (Domingo) – 10h as 14h - Campo de São Bento – Campanha de adoção de cães e gatos.


Fonte: Prefeitura de Niterói


Cartaz do evento realizado no Horto do Fonseca.





O país da ‘burrocracia’


 


Gustavo da Rocha Schmidt

No Brasil é assim: é melhor que o governo não faça obras do que abrir a torneira para a bandalheira. Fazer obra pública é sinônimo de corrupção. Gastar verba do Tesouro é sinônimo de desvio. Então, é melhor não fazer nada. E as manchetes diárias, estampadas nos principais jornais do país, alimentam este sentimento.

Pior é que, fruto da percepção generalizada da população, sempre há de plantão um político demagogo e oportunista para propor uma nova lei moralizadora. A fórmula proposta é conhecida: amarrar a atividade estatal e, com isso, evitar o superfaturamento, o favorecimento pessoal, os desvios de recursos públicos, a famigerada corrupção. É muita “burrocracia”, que só serve para aumentar o Custo Brasil e em nada contribui para a redução dos crimes praticados contra a administração pública.


"O controle deve ser de resultados e a posteriori, focado sobretudo na qualidade do serviço prestado. Também não é vale-tudo. Alguma burocracia é necessária, mas deve ficar limitada ao mínimo necessário para que o procedimento seja racional e igualitário. Chega de burrocracia. É fundamental simplificar a atividade administrativa e reduzir o Custo Brasil. Já passou o tempo da administração burocrática. A administração pública do século XXI é uma administração de resultados".



A Lei de Licitações, de 1993, é um exemplo disso. Engessa as contratações com o Poder Público, na tentativa de impedir desvios. O final da história todos conhecem: mais corrupção e menos eficiência; mais desvios e menos qualidade nos serviços. E, ao que parece, ninguém atentou para o fato de que a “burrocracia” só serve aos interesses daqueles que querem criar dificuldade para vender facilidade. É instrumento que, na prática, fomenta a corrupção, em vez de combatê-la, abrindo brechas para os mal-intencionados.

A novidade é a lei nº 13.019/2014, Lei de Parcerias Voluntárias. A tônica é a mesma: ninguém aguenta mais escândalos nas áreas de assistência social, de educação, de saúde e de cultura. É uma manchete atrás da outra, dando notícia de ONGs que se apropriaram de dinheiro público e o destinaram a finalidades não muito públicas. E surge mais e mais burrocracia. É plano de trabalho detalhado, chamamento público, indicação da fonte orçamentária, processo seletivo, prova da capacidade técnica, prova de que a ONG possui cinco anos de CNPJ e, ainda, de que possui três anos de experiência, prova da regularidade jurídica da entidade, prova de que está em dia com suas obrigações fiscais e tantas outras exigências.

O erro aqui é de premissa. Não adianta dificultar a celebração de contratos ou de convênios. E nem adianta tentar impedir os agentes públicos de fazer obras ou de prestar os serviços que têm de prestar.

O controle deve ser de resultados e a posteriori, focado sobretudo na qualidade do serviço prestado. Também não é vale-tudo. Alguma burocracia é necessária, mas deve ficar limitada ao mínimo necessário para que o procedimento seja racional e igualitário. Chega de burrocracia. É fundamental simplificar a atividade administrativa e reduzir o Custo Brasil. Já passou o tempo da administração burocrática. A administração pública do século XXI é uma administração de resultados. O combate à corrupção, por sua vez, pressupõe a punição efetiva de quem pratica tais crimes. As penas têm que ser mais severas. E quem, eventualmente, enriquecer ilicitamente deve ser rigorosamente apenado. Punam-se os corruptos, de verdade. É a melhor forma de desestimular a corrupção.

Gustavo da Rocha Schmidt é professor da FGV Direito Rio

Fonte: O Globo





domingo, 28 de setembro de 2014

Construindo cidades sustentáveis




Feira voltada à construção amplia discussão de temas ligados a urbanismo

por

RIO - Revitalização de grandes áreas urbanas, em especial daquelas localizadas de frente para o mar, sustentabilidade, infraestrutura verde. Temas ligados ao urbanismo e cada vez mais em discussão em grandes cidades do mundo inteiro estarão em pauta na Feira Construir, que acontece de quarta a sábado, no Riocentro. Além dos estandes de mais de 300 marcas que oferecem produtos e ferramentas para o mercado da construção, a feira este ano investiu na realização de fóruns para debater a cidade.

— A cada ano, mudamos os temas e, neste momento, quisemos trazer essas pessoas que pensam a cidade para oferecer um conteúdo mais diversificado e abrangente — explica Victor Montenegro, diretor de negócios da Fagga, empresa responsável pela feira.

O primeiro dos fóruns será logo no dia de abertura do evento. Em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB Rio), o fórum “Arquitetura e cidade no século XXI” vai discutir ideias para a frente marítima do Rio e terá a participação dos arquitetos João Pedro Backheuser e Milton Braga, curador do Instituto de Urbanismo e de Estudos para a Metrópole (Urbem), além de uma palestra de Rob Adams, secretário de urbanismo de Melbourne, responsável pela reurbanização da cidade australiana. Apontada como modelo, Melbourne fez, entre outras coisas, a reurbanização de sua frente marítima, que ganhou parques, espaços públicos de convivências e caminhos bem distintos para passagem de carros, bicicletas e pedestres.

BAÍA DE GUANABARA URBANIZADA

— O reencontro das áreas urbanas com as águas valoriza essas regiões, estimulando as pessoas a ficarem ali e não mais a utilizarem apenas como passagem — acredita a arquiteta Fabiana Izaga, vice-presidente do IAB Rio e curadora do Fórum.

Para Fabiana, no caso do Rio, é preciso ir além das regiões centrais — Rio e Niterói têm projetos distintos de valorização de suas frentes marítimas — e levar essa urbanização para todos os sete municípios da Região Metropolitana, banhados pela Baía de Guanabara:

— A baía tem 112 km de costa. Cerca de 60 km, menos da metade, têm suas frentes urbanizadas no Rio, Niterói e Magé. O restante da baía foi, historicamente, usado para despejo de dejetos de indústrias e, hoje, fica nos fundos de áreas, quase sempre abandonadas. É preciso fazer com que a baía volte a ser a frente dessas regiões, que essas cidades tenham acesso ao mar, reurbanizando essas áreas.

Já no dia 3, o fórum “Infraestrutura verde nas construções” vai debater a urbanização sustentável das cidades, o que passa, em grande parte, pela questão da drenagem das águas das chuvas. Um impacto que pode ser minimizado até com atitudes simples como a instalação de telhados e muros verdes. Participam do debate o arquiteto argentino radicado na França Pablo Georgieff, a carioca Alexandra Lichtenberg, além de Jorge Fernando Pires e Pierre Matin.
— É preciso não só pensar em novos bairros e cidades, mas em regenerar as cidades cinzas e poluídas que temos hoje — defende Cecília Herzog, curadora do fórum e presidente do instituto Inverde. — Seul, que tem 20 milhões de habitantes, tirou um viaduto e recuperou seu córrego que antes ficava escondido. A cidade era inabitável e, hoje, é muito mais agradável porque está resolvendo seus problemas. Assim como Nova York e Paris, que estão ampliando a biodiversidade de suas áreas urbanas.

Por outro lado, a infraestrutura verde passa também pela construção ou adaptação de nossas casas ou prédios. Bons exemplos dessa arquitetura são o CH2, em Melbourne, ou o da faculdade de ecologia da Universidade de Wageningen, na Holanda. Embora com projetos totalmente diferentes, ambos foram planejados levando-se em consideração características climáticas locais e têm soluções que ajudam a controlar sua temperatura interna, diminuindo os custos com energia e melhorando a qualidade de vida de quem circula pelos edifícios.

O prédio da prefeitura de Melbourne ganhou brises e vegetação nas fachadas. Já a faculdade holandesa tem parques internos e barreiras de árvores que evitam alagamentos e diminuem a forte incidência dos ventos, tão comuns na região.

Fonte: O Globo



Combate ao crack em Niterói será sobre rodas com atenção especial ao Centro


Ônibus, dois carros e duas motos farão o patrulhamento em pontos considerados críticos e levarão assistência aos usuários de drogas. Kátia Silene será a motorista. Foto: Maurício Gil


Prefeitura colocará em breve nas ruas coletivo equipado com câmeras que facilitarão abordagem de dependentes de drogas, através do Programa “Crack é Possível Vencer”

Uma ação conjunta das secretarias de Saúde, Assistência Social e de Ordem Pública de Niterói promete reorganizar em breve pontos da cidade dominados por usuários de crack, com atenção especial ao Centro da cidade. Através do programa “Crack é Possível Vencer”, coordenado pelo Ministério da Justiça, 48 agentes da Guarda Municipal foram treinados e 16 vão atuar nas ruas com o apoio de ônibus, dois carros e duas motos que farão o patrulhamento em pontos considerados críticos da cidade. A data para início ainda não foi definida.

Equipado com quatro câmeras, o ônibus será composto por agentes que farão a triagem dos usuários e os encaminharão a outros setores de acordo com as necessidades. A ação é um planejamento de ação integrado para evitar que grupos de usuários da droga possam migrar para outros locais da cidade. Jovens usuários de crack com idades entre 12 e 18 anos serão abordados e levados para as Unidades de Acolhimento. Lá, ficarão por até seis meses acompanhados de outros profissionais de saúde.

Uma equipe composta por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistente social e agentes sociais já atua junto aos usuários da droga, com a estratégia de redução de danos. Através dos “Consultórios de Rua” (CR) e da Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil (UAI), parceria da Fundação Municipal de Saúde de Niterói e o Ministério da Saúde, as pessoas são atendidas integralmente, variando de acordo com cada necessidade. Até agora cerca de 130 pessoas já foram atendidas pelo projeto.

Com 13 anos dedicados à Guarda Municipal, Kátia Silene Bastos, de 39 anos, terá a responsabilidade de comandar a tropa. Ela vai dirigir o ônibus durante as operações das abordagens.

“É a primeira vez que vou trabalhar com uma tecnologia desse porte em um veículo. Já dirijo há bastante tempo e fui a escolhida pra essa tarefa. Estou feliz em poder ajudar”, conta Kátia ao lado do ônibus que virou seu xodó. A equipe já está pronta e depende apenas de algumas questões burocráticas para começar as ações, o que não deve demorar muito.

O programa “Crack é possível vencer” é coordenado pelo Ministério da Justiça que desenvolve, em parceria com outros Ministérios uma ação integrada onde atua em três frentes: prevenção, cuidado e autoridade.

Dentro desses três aspectos, o programa integra vários grupos sociais, trabalhando, simultaneamente, na prevenção, no combate, na reabilitação e na reintegração social.

A ação é um amplo trabalho realizado pelos Ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, da Educação e da Secretaria de Direitos Humanos, visando a oferecer aos grupos de risco irrestrito apoio em todas as suas necessidades, contribuindo para a redução dos índices de consumo de drogas.

Fonte: O Fluminense


------------------------------------------------------

LEIA TAMBÉM:

Prefeitura recebe Unidade Móvel com 20 câmeras para auxiliar no combate ao crack
Prefeitura recebe automóveis e motocicletas que auxiliarão no trabalho de combate ao crack
Prefeitura implanta nas escolas da rede municipal projeto inovador de prevenção ao uso do crack
Parceria de R$ 5 milhões para enfrentar o crack em Niterói
Guardas municipais são treinados para participarem do programa "Crack é possível vencer"
Consultório de Rua: 188 moradores em situação de rua já foram atendidos na unidade móvel em bairros da cidade
Prefeitura de Niterói e Senasp assinam termo de adesão da cidade ao programa "Crack, é possível vencer"
Prefeitura de Niterói inaugura equipamentos para atendimento a dependentes químicos
Niterói apresenta projeto de integração ao legado olímpico e garante recursos para a Guarda Municipal em Brasília
Secretaria de Assistência Social de Niterói implementa ações para população em situação de rua




Colégio Pedro II começa a arrumar malas rumo a Niterói


Nova sede funcionará no antigo quartel do Exército na Rua General Castrioto, que está sendo completamente reformado e adaptado. Foto: Divulgação

Nova sede funcionará no antigo quartel do Exército na Rua General Castrioto, que está sendo completamente reformado e adaptado. Foto: Evelen Gouvêa


Milena Bouças

Obras do novo prédio do colégio, na Rua General Castrioto, no Barreto, têm previsão de conclusão para o início do próximo ano letivo. Valor da obra foi orçado em mais de R$ 15 milhões

Destaque no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), onde alcançou o primeiro lugar das escolas públicas de Niterói e ficou em segundo lugar no geral no município, o Colégio Pedro II vai inaugurar uma nova sede na cidade. A unidade funcionará no antigo quartel do Exército, na Rua General Castrioto, no Barreto, e a obra tem previsão para ser concluída no início letivo do ano que vem. Os interessados em ingressar na instituição devem ficar atentos, serão oferecidas 180 vagas para o 1º ano do ensino médio. Os candidatos terão que fazer uma prova de admissão, marcada para 23 de novembro, contendo questões de português, matemática e redação. O edital será divulgado em breve.

A secretaria da escola informou que assim que o edital for aberto, o aluno poderá se inscrever através do site do colégio, pelo endereço eletrônico www.cp2.g12.br. A escola do Governo Federal teve o valor da obra orçado em R$ 15.727.432,02. De acordo com Marcelos Caldeira, diretor do Pedro II de Niterói, inicialmente o objetivo é transportar tudo o que está na atual sede, que também fica no Barreto, para a nova unidade.

“A obra teve alguns atrasos por conta de licenciamentos, mas está andando em um bom ritmo. Nós teremos lá o que nunca conseguimos ter aqui, como laboratórios adequados, salas que ofereçam uma qualidade melhor para o trabalho do professor, para o aprendizado, uma estrutura geral bem melhor. O colégio não vai sofrer nenhuma expansão com o novo prédio, porque a gente depende de contratação de novos servidores, tanto docentes quanto técnicos”, explicou.

Em uma área de 6.5 mil metros quadrados, a nova sede contará com 15 salas, uma sala de arte, um laboratório de biologia, um laboratório de química, um laboratório de humanidades, um teatro com capacidade para 450 pessoas, um anfiteatro com capacidade para 100 pessoas, uma quadra poliesportiva, uma biblioteca, uma cozinha e um refeitório.

A atual sede da escola não será desativada. Ela está cedida pelo Governo do Estado ao Pedro II. Com a mudança, passará por reformas de manutenção e há ainda um estudo de como ela será aproveitada, podendo inclusive, ser usada futuramente para atividades de extensão, como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

“Nós queremos fazer uma boa reforma aqui, mas para isso teríamos que ficar um ano sem utilizá-lo e nós não poderíamos fazer isso, porque não teríamos onde colocar os alunos. Agora, os alunos indo para lá, a gente pode planejar alguma intervenção aqui e o nosso pensamento é que esse prédio seja pelo menos utilizado em grande parte para atividades de extensão, atividades que sejam mais voltadas para o público exterior, que eu acho que é um trabalho importante que o colégio deverá fazer”, disse Marcelos.

Em relação aos problemas atuais do colégio, o diretor ressalta que são diversos, tanto na parte elétrica quanto na parte hidráulica do prédio.

“De vez em quando temos problemas com a rede elétrica, não podemos ligar todos os aparelhos de ar-condicionado. A parte hidráulica, por exemplo, dá problema. A gente nunca teve uma janela de um ano para fazer uma manutenção aqui, por isso que há muito tempo vínhamos buscando uma área que fosse definitiva para a gente, para construir um prédio que fosse adequado aquilo que o colégio faz”, finalizou.

Funcionamento – O Colégio Pedro II é voltado para alunos de ensino médio e atualmente há 600 alunos matriculados. A escola trabalha com a lei de cotas, sendo 50% das vagas destinadas a alunos de escolas públicas, negros, pardos e cotas sociais e os outros 50% a alunos da rede particular de ensino. Mais informações sobre o concurso para ingresso de novos estudantes podem ser obtidas através do seguinte número de telefone: 2622-4664.

Fonte: O Fluminense






Bicicletada "UM DIA SEM CARRO - NITERÓI": Mais de 3 mil bicicletas tomam as ruas de Niterói


Participantes pedalam próximo ao MAC, na Boa Viagem.

Na Praia das Flechas.

Na recém-inaugurada ciclovia da Rua Timbiras, em São Francisco.

Na Praia de São Francisco.

Cláudio Santos, presidente da FECIERJ - Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro, principal organizador do evento.

Educação para o trânsito para crianças.

Homenagem do programa Niterói de Bicicleta para o subsecretário de Esporte de Niterói, Carlos Alberto Parizzi, recém-falecido.

Muitos participantes da Bicicletada vieram do Rio de Janeiro, utilizando o serviço das Barcas.


Parabéns a todos que participaram!

Agradecemos aos que realizaram o evento - Ascom NitTrans e toda equipe da Prefeitura de Niterói ; Fecierj Federaçãoj, com nosso parceiro Claudio Fecierj Santos Santos, que, mais uma vez, foi brilhante na produção!; a todos apoiadores - Caloi; Instituto Invepar; Imprensa Oficial; UFF; Amazonas Bike; Rio Estado Bicicleta e aos apoios logísticos para que tanta gente chegasse de tão longe Metrô Rio e CCR Barcas - Estação Praça XV !

E lembrem-se!!!!


Todo primeiro sábado do mês, tem cicloexperiência no MAC. O próximo sábado (04 de outubro), teremos várias novidades (ensaio de samba sobre rodas, pista infantil pra criançada aprender as leis de trânsito etc.).


Fotos de Argus Caruso

Fonte: Niterói de Bicicleta


-----------------------------------------------------------

SAIBA MAIS SOBRE O NITERÓI DE BICICLETA
Niterói de Bicicleta no Facebook
Bicicleta/ciclovias no Blog do Axel Grael


NITERÓI DE BICICLETA:
AMANHÃ, DOMINGO, GRANDE PEDALADA EM NITERÓI. PREPARE A SUA MAGRELA.
Rua Timbiras ganha ciclovia e moradores comemoram
Ciclovia da Rua Timbiras, em São Francisco, é inaugurada
PARCERIA NITERÓI DE BICICLETA + SETRERJ: Lançado segundo vídeo da Campanha "Motorista Amigo do Ciclista" - Episódio 2:"Motorista Amigo do Ciclista - Ep.2: A distância que protege"
Prefeitura de Niterói inicia obras de mudança na ciclovia da Estrada Fróes
Lançado em Niterói o programa "Motorista Amigo do Ciclista"
Prefeitura de Niterói e SETRERJ lançam programa “Motorista Amigo do Ciclista”
Prefeitura de Niterói e SETRERJ lançam programa Motorista Amigo do Ciclista. Amanhã, 200 motoristas receberão treinamento no Caminho Niemeyer
NITERÓI DE BICICLETA: Ciclovia da Roberto Silveira vai mudar de lado
NITERÓI DE BICICLETA: Alguns dos bicicletários instalados ao longo da semana
NITERÓI DE BICICLETA. Bicicletas são necessárias como uma opção limpa e eficaz de mobilidade
CICLOVIAS: OS AVANÇOS DO PROGRAMA NITERÓI DE BICICLETA
Ciclovia da Rua Timbiras será inaugurada em setembro
Prefeitura de Niterói contrata empresa paulista para elaborar plano cicloviário para a cidade
Ciclistas de Niterói reconhecem resultados do programa Niterói de Bicicleta e cobram mais avanços
NITERÓI DE BICICLETA: monitorando o crescimento do uso de bicicletas na cidade
Lançado em Niterói o programa "Motorista Amigo do Ciclista"
Semana da Mobilidade de Niterói e as Ciclovias Temporárias
Programa Niterói de Bicicleta: resultados do encontro de ciclistas
O desafio da bicicleta: editorial do jornal O Fluminense
Prefeitura promove 1º Workshop do Programa Niterói de Bicicleta
Prefeitura de Niterói promete quatro projetos novos de ciclovia


OUTRAS POSTAGENS SOBRE BICICLETAS
CICLOVIAS: Janette Sadik-Khan, advogada e cientista política: ‘As pessoas têm ciúmes das suas ruas’
Banco Mundial: Pedestres e ciclistas ainda são excluídos de espaços públicos na América Latina
Após crescer 18% nos últimos 4 anos, licenciamento de veículos desacelera em Niterói
Metade das bicicletas em Copacabana é usada para locomoção
CONTAGEM DE USUÁRIO DAS CICLOVIAS DO RIO: Dez ciclistas por minuto em Copacabana
Especialistas debatem o problema da mobilidade nas grandes cidades brasileiras. (Vídeo)
Manual “Segurança para Pedestres” é lançado no Brasil
Salvando vidas com transporte sustentável
Por que a Suécia tem tão poucas mortes no trânsito
Enquanto União Europeia reduz mortes no trânsito, Brasil perde mais vidas
Abertura da Semana Nacional Educativa de Trânsito
Urban Density and Sustainability
Desaceleração deve ser tendência nos grandes centros do século 21



Após 40 anos de espera, obras do BRT Transoceânica serão iniciadas





Uma obra aguardada há 40 anos está saindo do papel em Niterói, no Rio de Janeiro, para transformar o transporte público de massa na região. Os ministros Miriam Belchior (Planejamento) e Gilberto Occhi (Cidades) assinaram nesta quinta-feira (25/9) com o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, a ordem de início das obras do BRT TransOceânica, principal projeto de reestruturação urbana da cidade.

A obra de mobilidade urbana integrada será realizada numa parceria do governo federal e a prefeitura de Niterói e está avaliada em R$ 310 milhões. São 9,3 quilômetros de extensão com 13 estações, dois túneis e capacidade de transportar 80 mil passageiros por dia. Inicialmente são 700 trabalhadores na obra, mas no auge dos trabalhos, esse número chegará a 1.036. O prazo de execução da obra é de 24 meses.

Veja imagens de como ficarão as obras da Transoceânica em Niterói.



"O que estamos construindo é resultado de muito planejamento", afirmou o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, pouco antes de descerrar a placa de início da obra juntamente com os ministros Miriam Belchior (Planejamento) e Gilberto Occhi (Cidades). "Essa obra é um marco porque muda o paradigma da mobilidade em Niterói. Ano que vem já teremos o túnel perfurado e em 2016 nós inauguramos. É o primeiro BHLS de Niterói. Primeiro BHLS da América do Sul", comemorou.

O prefeito disse ainda que o BRT prepara desenvolvimento sustentável de Niterói para os próximos 30 anos. Além da obra do corredor expresso de ônibus, a parceria com o governo federal significará investimentos em drenagem e pavimentação. "Essa integração com governo federal vai levar a cidade ao topo de qualidade de vida."

Para a ministra Miriam Belchior, a obra é a realização de um compromisso com a população de Niterói e contribui para gerar emprego e renda na cidade.

"Essa obra simboliza um modelo ideal de obras de mobilidade. Primeiro ela está centrada no transporte coletivo urbano. Não queremos fazer obra viária, priorizamos transporte coletivo e de massa. Esse é um centro do projeto", afirmou a ministra.

O ministro das Cidades, Gilberto Occhi, destacou que o início das obras do BRT Transoceânica ocorre na Semana do Trânsito e que o projeto é simbólico do que o país precisa para melhorar o transporte público. "Temos que ter todas as alternativas de modais de transporte", disse ele, lembrando que a Transoceânica estará integrada a ciclovias, facilitando a vida de quem quiser circular pela cidade de bicicleta.



Grande parte do projeto conta com ciclovias e bicicletário nas estações. O BRT TransOceânica é um projeto intermodal, integrando ônibus, bicicletas e estação hidroviária. O tempo de deslocamento até o centro do Rio de Janeiro, que atualmente dura aproximadamente duas horas, será reduzido para 30 minutos.

O BRT terá um sistema de modal inovador no Brasil, o Bus of High Level of Service (BHLS) é um modelo de ônibus menor com portas nos dois lados, permitindo integração nos dois lados das pistas, também conhecido como 'MetroBus'. O BHLS permite que os passageiros possam embarcar em faixas que não são exclusivas e nos seus próprios bairros. Após o embarque, os ônibus retornam à faixa exclusiva.

Em setembro de 2013, Niterói, São Gonçalo e Nova Iguaçu foram contemplados com anúncio de R$ 2,6 bilhões de recursos para obras e projetos de mobilidade urbana, fundamentais para o desenvolvimento das cidades e prioridade do governo federal. Entre os empreendimentos previstos, está a implantação da Linha 3 do Sistema Metropolitano que integrará os três municípios fluminenses.

O contrato de financiamento para o projeto foi assinado em novembro de 2013 pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves.

Fonte: PAC





sábado, 27 de setembro de 2014

AMANHÃ, DOMINGO, GRANDE PEDALADA EM NITERÓI. PREPARE A SUA MAGRELA.


É AMANHÃ. 28 DE SETEMBRO
Concentração às 08:00hs na Concha Acústica, no Centro de Niterói
PREPARE A MAGRELA!!!!


Veja, a seguir, a postagem do Cláudio Santos, presidente da FECIERJ - Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro.


Contagem regressiva para mais um show de mobilidade sustentável...

Domingo a festa do Ciclismo visita a minha cidade natal, "Um Dia Sem Carro - Niterói" promete mais um espetáculo de cores em movimento, pelo cartão postal desta cidade que está se transformando em referência na mobilidade urbana.

Então vamos para as notícias de última hora...

A Caloi entrou com tudo e substituímos as dez bikes MTB 18v. por dez bikes Caloi 21v. Montana/Terra.

CCR Barcas vai disponibilizar uma embarcação ás 06:00hs na estação Ilha de Paquetá e três embarcações na Praça XV (07:00hs, 07:30hs e 08:00hs) para facilitar o acesso à arena, que fica ao lado da estação CCR Barcas Niterói (Praça Araribóia).

Bicicletas táxi já estão confirmadas, e darão um novo show, repetindo a dose, mas desta vez no percurso original.

MetrôRio com bicicletas liberadas que deverão convergir na estação Carioca, mais próxima da Praça XV.

Festa para comemorar mais uma vitória, pois à partir deste evento, MetrôRio com bikes liberadas de 21:00hs em diante.

Trens da SUPERVIA com bikes liberadas durante todo o domingo, você pode pegar o trem, fazer a transferência para o metrô na Central do Brasil, descer na Carioca e pegar a barca, utilizando assim três transportes públicos de massa...

Tudo isso para que possamos bater um novo recorde, mas desta vez sem chuva, pois nosso amigo São Pedro vai dar uma mãozinha para a galera, rsrsrs...

Concentração às 08:00hs na Concha Acústica de Niterói, com inscrições no local à partir das 06:30hs, milhares de kits por apenas R$ 10,00 estarão sendo disponibilizados pela organização.

Mapa de percurso:



TE VEJO LÁ!!!
Claudio Santos


Presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro
Rua Barão do Amazonas, nº 284 - Centro - Niterói - RJ
Telefones: (21) 7804-2901 / (21) 2707-6700 / (21) 2620-6566 / Radio 120*14997
Website: www.fecierj.org.br
e-mail: presidentefecierj@gmail.com





Redescobrindo o Brasil através da música. Presidente da Fundação de Artes de Niterói lança livro


André Diniz e Diogo Cunha lançam livro que retrata a história do País através de canções. Foto: Divulgação / Thiago Cortes



Suzana Moura

Livro ‘A República Cantada’, de André Diniz e Diogo Cunha, usa cerca de 200 canções para contar a história do País

Os pesquisadores de música popular André Diniz e Diogo Cunha acabam de lançar o livro A República Cantada, que retrata a história do Brasil através de mais de duzentas canções. Com uma narrativa leve e descontraída, a obra traça um painel abrangente da cultura e da política brasileiras, do surgimento do maxixe e do choro, ainda no final século XIX, à profusão de ritmos e artistas que vêm cantando e contando a história mais recente do País.

Entre casos curiosos, refrões emblemáticos e personagens inesquecíveis, além de boxes informativos e cronológicos com os acontecimentos que marcaram diferentes épocas, o leitor irá conhecer melhor o passado ao som das músicas que ajudaram a construir uma identidade genuinamente nacional.

“O livro trata da relação entre a nossa República sofredora e a música popular, com uma qualidade rara: a obra canta e nos faz cantar com ele”, diz o compositor Aldir Blanc.

De acordo com Diogo Cunha, não existe linguagem mais universal que da música. Ouvimos música no ônibus, no carro, em casa, nas praças, nos estádios, nas festas e até no supermercado.

“Uma das artes brasileiras mais reconhecida, a música sempre foi moderna. Sua diversificação expressa a pluralidade de um País que entrou no período republicano com um discurso avançado, apesar da grande dívida social. Cantava-se o sonho de uma sociedade liberal, entretanto as marcas do passado escravista ecoam até hoje”, fala Diogo.

Embora a ideia do livro tenha surgido há bastante tempo, André assume que não foi fácil fazer um recorte do período republicano e da história da música popular.

“Tivemos que optar pelas canções que retratam as épocas e também pela trajetória política dos presidentes. São mais de cem anos dos dois. Esse foi um trabalho muito audacioso”, conta, bem humorado.

O processo de pesquisa para a composição do livro levou cerca de quatro anos e os autores “garimparam” pérolas do cancioneiro, além de detalhes hilários sobre os presidentes e o momento político do Brasil.

“Espero que gostem, aliás, no livro tem musicais para todos os gostos. Imagina, você poder ler sobre seu País através de suas canções prediletas. A obra é direcionada aos estudantes médios, universitários e para quem gosta de história, música e cultura brasileira. A principal lição do livro é que a música brasileira não é apenas boa para ouvir, mas também para pensar o País”, categoriza André.

Alguns fatos inusitados foram descobertos durante o trabalho de pesquisa. Um deles diz respeito ao cantor Orlando Silva, o predileto de Getúlio Vargas.

“O livro é recheado de assuntos surpreendentes e curiosos como esse. Depois de uma apresentação, Vargas virou para Orlando e disse: ‘Gostaria de ter a sua popularidade, Orlando’. E o cantor respondeu: ‘Mas o senhor é o homem mais popular do Brasil, presidente’. E Vargas retrucou: ‘Mas eu tenho inimigos e você? Quem é inimigo da sua bela voz?’”, adianta André.

Um pouco da história do choro – Da interpretação musical dos ritmos estrangeiros feita por músicos brasileiros nasceria, nas últimas décadas do século XIX, o gênero conhecido como “choro”. Ancorados em um quarteto básico (flauta, cavaquinho e dois violões), os chorões – nome dado aos músicos que tocam choro – foram muito importantes na divulgação e consolidação da música popular. Eles tocavam em pequenas estalagens, cortiços e festas familiares. Donos de extraordinário talento, fundaram uma das mais relevantes escolas de instrumentistas da música brasileira. O flautista Joaquim Callado é considerado o Pai dos Chorões por ter formado o primeiro grupo conhecido do gênero, o Choro do Callado, ou Choro Carioca. Seu legado continuou nos sopros de Patápio Silva, Pixinguinha, Benedito Lacerda e Altamiro Carrilho.

Fonte: O Fluminense



PROJETO MOTIVAÇÃO ESPORTE E LAZER estimula hábitos saudáveis em locais públicos


No Campo de São Bento a programação começou às 8h, com aulas de yoga. Uma hora mais tarde foi a vez do pilates solo, seguido do grupo de capoeira. Fotos: Julio Silva

No Parque da Cidade, onde as atividades foram iniciadas com yoga.


Chaillon Conceição

No Campo de São Bento, programação começou com aulas de yoga. O mesmo ocorreu no Parque da Cidade, onde as atividades foram iniciadas com yoga e acompanhadas de capoeira

Para algumas pessoas este sábado (27.09) se iniciou de forma contagiante. Isso porque, dezenas de pessoas participaram da 2ª edição Projeto Motivação que estimula a prática de atividades físicas, esportivas e de lazer nos locais públicos de Niterói. No Campo de São Bento a programação começou às 8h, com aulas de yoga. Uma hora mais tarde foi a vez do pilates solo, seguido do grupo de capoeira. O mesmo ocorreu simultaneamente no Parque da Cidade, onde as atividades foram iniciadas com yoga e acompanhadas de aulas e apresentações de capoeira. O projeto é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL), em parceria com o SESC, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos estimula a prática de atividades físicas, esportivas e de lazer.

“A idéia é que sempre no último sábado do mês estejamos em alguma área pública da cidade oferecendo às mais variadas práticas esportivas. O nosso intuito é fazer que com que cada vez mais pessoas rompam com o sedentarismo e também ocupem as áreas públicas com hábitos saudáveis. A previsão é que a próxima ação ocorra no dia 25 de outubro na praia de Icaraí”, afirmou Thais Rosa, diretora de projetos da Secretaria de Esportes.




Em Icaraí já está garantido as atividades de SUP, frisbee, vôlei de praia e recreação infantil. O evento é destinado a pessoas de todas as idades. As inscrições são feitas gratuitamente no local. É recomendado que os interessados pela yoga levem tapete ou colchonete. Para Ana Carolina, 18 anos que participou da oficina de Capoeira, projeto motivação torna mais fácil o acesso das pessoas as atividades esportivas e culturais.

“É legal porque é gratuito e todos podem participar. A capoeira, por exemplo, é uma forma de se divertir, de trabalhar as potencialidades corporais e ainda conhecer um pouco da cultura do nosso Brasil. Recomendo a todos”, afirmou.

Para Luiz Sérgio Medeiros, 56 anos, que participou as atividades de yoga, o evento torna propícia a criação de novas amizades de também favorece a pratica do yoga por homens, ainda em minoria.

“Homens e mulheres podem igualmente usufruir dos benefícios de uma prática bem conduzida. Aqui o limite é o seu potencial. O mais importante é você se sentir bem e trabalhar o seu corpo e sua mente. Para não ficar de fora das atividades eu estou acompanhando pela agenda cultural”, explica.

Fonte: O Fluminense





Poluição do ar na América Latina


México encabeza la lista de los países más contaminados en América Latina



La contaminación del aire supone tanto un riesgo ambiental como para la salud humana, provocando cada año en ciudades y zonas rurales de todo el mundo 3,7 millones de muertes prematuras, según datos de la Organización Mundial de la Salud (OMS). ¿Sabes cuáles son los más países más contaminados de América Latina?
 
La mitad de la población que vive en ciudades está expuesta a una contaminación hasta 2,5 veces superior a los niveles recomendados por la OMS, según un estudio realizado en 1.600 ciudades de 91 países, lo que supone que sólo un 12 por ciento de la población mundial respira aire limpio.
 
Sólo en el 2012, 7 millones de personas murieron en el mundo debido a la contaminación del aire dentro y fuera de sus hogares, lo que supone una de cada ocho muertes producidas en ese periodo. Un 88 por ciento de estas defunciones prematuras se producen en países de ingresos bajos y medianos.
 
De hecho, la Agencia Internacional de Investigación en Cáncer (IARC) ha situado la contaminación atmosférica en el primer puesto de los agentes cancerígenos para los humanos.

LOS MÁS CONTAMINADOS
 
La lista la encabeza México, siendo el país más contaminado en América Latina, con una contaminación en el aire de 79 microgramos por metro cúbico (ug/m3, unidad de medición de la calidad del aire), según datos del Banco Interamericano de Desarrollo (BID), siendo la cifra considerada normal 10 microgramos por metro cúbico, y considerando cualquier cifra superior como aire contaminado.
 
Le siguen Chile (64 ug/m3), Perú (63 ug/m3), Venezuela (47 ug/m3), Guatemala (45 ug/m3), Colombia (43 ug/m3), Brasil (41 ug/m3), Ecuador (38 ug/m3), Costa Rica (31 ug/m3) y Argentina (30 ug/m3).
 
En lo que se refiere a las ciudades, la que tiene los peores indicadores es Lima, y la que tiene el aire más limpio es Salvador de Bahía, con una media anual de 9 ug/m3.
 
REDUCIR LA CONTAMINACIÓN
 
La disminución de la contaminación del aire es fundamental para la salud, ya que hay una gran correlación entre la exposición a la polución del aire y enfermedades cardiovasculares, el cáncer y enfermedades respiratorias.
 
Además, reducir las emisiones de CO2 y de contaminantes de corta vida, como las partículas de carbono negro y el metano, supone reducir también el cambio climático.
 
Una reducción de 70 a 20 microgramos por metro cúbico supone disminuir en un 15 por ciento el número de defunciones relacionadas con la contaminación del aire. El objetivo de no contaminar es una tarea global fundamental, tanto de los Gobiernos y como de particulares.


Fuente original: http://www.notimerica.com/

Fonte: ECOticias