domingo, 22 de fevereiro de 2015

CICLOTURISMO: grupo de 24 noruegueses pedalam por pontos turísticos de Niterói


Turistas noruegueses passaram ontem por São Francisco no passeio de bicicleta que partiu do Rio. Foto: Maurício Gil

Turismo sobre duas rodas na orla

Ulisses Dávila

Grupo de 24 noruegueses saiu do Rio e utilizou bicicletas para percorrer ontem toda a orla da Zona Sul de Niterói

Um grupo de 24 noruegueses atravessou de bicicleta toda orla da Zona Sul de Niterói no início da tarde de ontem. Os turistas vieram do Rio de Janeiro, atravessando a Baía de Guanabara de barcas, para em dois dias percorrer mais de 70 quilômetros na cidade, conhecendo as paisagens e a cultura local.

Eles saíram de Copacabana de manhã, acompanhados de suas bikes e muita disposição. O passeio do grupo de turistas noruegueses em Niterói, que teve início ontem, começou com uma pedalada de 30 quilômetros, que começou no Caminho Niemeyer, passando por Icaraí, São Francisco, Charitas, Jurujuba e chegando à Fortaleza de Santa Cruz.

Apesar do evento estar na décima edição, a grande maioria dos visitantes está na cidade pela primeira vez. Além de muitas pedaladas, a passagem dos noruegueses por dois dias em Niterói, prevista no roteiro, está repleta de programas típicos, fora do turismo convencional da cidade.

“Dos vinte e quatro visitantes apenas um já esteve em Niterói. Já tivemos grupos de vários países, mas a Noruega tem sido uma parceria mais constante. Vale lembrar que o roteiro sempre prestigia e valoriza a comunidade local. Além de encantar o visitante, o evento também gera renda para muitas pessoas. São os próprios turistas que se interessam e pedem por coisas típicas, como restaurantes, quiosques, passeios de barco, entre outras coisas”, explica Monique Telles, organizadora do evento.

De acordo com o roteiro, os ciclistas vieram de longe com bastante fôlego para pedalar. Hoje, segundo dia do passeio, a aventura dos visitantes noruegueses em Niterói continua com mais 41 quilômetros sobre duas rodas.

O trajeto dessa vez começa no Parque da Cidade, descendo pela região Oceânica, passando pelo Cafubá, Piratininga, Camboinhas, seguindo para Itaipu com travessia de barco pelo canal.

Em seguida, a pedalada segue da Serra da Tiririca até o Quilombo do Grotão, onde o grupo irá experimentar o sabor de uma tradicional feijoada. Do Quilombo o grupo atravessa o Parque Estadual da Serra da Tiririca pelo Caminho de Darwin. Já em Maricá, eles visitam a Fazenda Itaocaia e o Recanto Itaipuaçu, antes de voltarem para Niterói.

De acordo com Lenauro Mendonça, responsável pela operadora de turismo, as perspectivas do chamado cicloturismo é promissora até as olimpíadas. Segundo ele, Niterói se destaca nesse cenário em função dos investimentos em infraestrutura.

“O mercado, principalmente europeu, vem demandando esses programas sustentáveis para o Brasil. Nesse sentido, o cicloturismo vem ganhando destaque por causa dos investimentos das cidades em ciclovias e o crescimento do respeito dos motoristas pelos ciclistas. Niterói está fazendo o dever de casa, e por isso o número de visitantes desse tipo deve crescer ainda mais até 2016” ressalta.

Com disposição de sobra, de Niterói, o grupo de noruegueses segue para o recôncavo Baiano, onde pretende pedalar ainda mais 200 quilômetros antes de deixar as terras brasileiras.

Fonte: O Fluminense


-------------------------------------------------------

LEIA TAMBÉM:

NITERÓI DE BICICLETA: atividades, notícias e oportunidades








Um comentário:

  1. Bom dia! Sabem dizer se existe algum tipo de aluguel de bicicletas para turistas em Niteroi?
    Obrigado.

    ResponderExcluir

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.