segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

INVENTÁRIO DAS FLORESTAS DO RJ - Estado aprimora monitoramento da cobertura florestal fluminense




Inventário identifica espécies de plantas ameaçadas de extinção

Resultados parciais do Inventário Florestal do Rio de Janeiro, projeto do Governo do Estado, por intermédio da Superintendência de Biodiversidade e Florestas da Secretaria do Ambiente, já registraram a existência de 37 espécies de plantas – entre árvores, arbustos e cactos – ameaçadas de extinção em território fluminense. As amostras dos vegetais foram encaminhadas para o Jardim Botânico, onde serão analisadas e discutidas as maneiras mais adequadas para a preservação das espécies.

As amostras serão avaliadas por especialistas e, de acordo a situação de cada espécie, será decidido se há necessidade de criar ou ampliar áreas protegidas para esses vegetais ou se eles serão incluídos em listas de reflorestamento” disse Telmo Borges, coordenador do Inventário Florestal.

Iniciado em 2013, o inventário já realizou, aproximadamente, 6 mil coletas botânicas nas regiões Norte e Noroeste, dos Lagos, e em parte da Serra. O projeto estadual também foi pioneiro em utilizar tablets e aplicativos para a coleta digital, facilitando a atualização do sistema de dados.




- Criado com o objetivo de produzir informações atualizadas sobre as matas e consolidar uma ferramenta de monitoramento da cobertura florestal fluminense, o inventário analisará 282 pontos espalhados por todo o Rio. A ação fornece dados sobre o uso da terra, a composição e estrutura florestal em diversos solos, a fertilidade dos terrenos e as características e os níveis de degradação dessas florestas. O projeto inclui ainda informações sobre mudanças na cobertura florestal, condições de saúde das matas, uso de produtos e serviços das florestas feitos pela população local e os estoques de madeira, biomassa e carbono dos terrenos.


Inventário Florestal do Estado. Resultados prévios do Inventário Florestal identificaram 37 espécies de plantas ameaçadas de extinção. Fotógrafo: Divulgação.


Investimentos de cerca de R$ 3 milhões

Aproximadamente, 35 profissionais – entre engenheiros florestais, biólogos, botânicos e técnicos – participam da iniciativa, que tem etapas de levantamento em campo, relatório socioambiental, criação de um sistema de informações florestais, mapeamento da cobertura florestal, análise da paisagem e divulgação dos resultados
ao público.

Foram investidos cerca de R$ 3 milhões no projeto, provenientes de recursos de compensação ambiental da iniciativa privada. A expectativa é de que, até o fim de 2015, o projeto conclua o estudo florestal em todo o estado e divulgue um relatório com os resultados do trabalho, que ajudará na formulação de políticas públicas de uso sustentável e conservação florestal. Os dados do inventário serão atualizados a cada cinco anos.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.