sexta-feira, 13 de março de 2015

Prefeito Rodrigo Neves visita Centro de Monitoramento de São Bernardo do Campo, em São Paulo


Secretário de Administração, Moacir Linhares, secretário Benedito Mariano (de São Bernardo), prefeito Rodrigo Neves e o secretário Marcos Jardim.

Centro é considerado uma das experiências exitosas na área, que podem ser adequadas à realidade de Niterói

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, visitou nesta quinta-feira (12.3) o Centro Integrado de Monitoramento (CIM) de São Bernardo do Campo, cidade da região do Grande ABC paulista. Neves, que estava acompanhado dos secretários de Ordem Pública, Marcos Jardim; e de Administração, Moacir Linhares; e do comandante do 12º BPM, coronel Gilson Chagas, conheceu em detalhes como funciona o CIM e os resultados positivos do município após a implantação do monitoramento.
Antes de visitar o CIM, Rodrigo Neves teve um encontro com o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho.

“Em Niterói, vamos inaugurar em maio nosso Centro Integrado de Segurança Pública. Viemos aqui porque São Bernardo é uma das melhores experiências do país na implantação de sistema de monitoramento. É uma satisfação muito grande conversar com o prefeito Marinho, que está realizando um ótimo trabalho em São Bernardo. Eu tenho certeza que será muito útil aproveitar as experiências administrativas exitosas implantadas neste município, e adequá-las à realidade de Niterói”, afirmou Neves.


Prefeitos Rodrigo Neves e Luiz Marinho.

O prefeito Luiz Marinho destacou para Rodrigo Neves que o CIM de São Bernardo tem sido muito visitado por gestores de outros município do país que têm interesse de implantar sistemas semelhantes.

“O monitoramento por câmeras de fato melhorou muito a gestão da segurança pública em São Bernardo, mas também tem beneficiado bastante a gestão das ambulâncias do Samu e o trabalho da Defesa Civil em eventuais ocorrências. Na área de segurança, a combinação do monitoramento com a modernização da iluminação pública tem dados resultados muito bons. A integração com as forças de segurança, como Polícia Militar e Guarda Civil, é outro aspecto importante. Desde que implantamos o centro, as ocorrências captadas pelas imagens das câmeras têm sido utilizadas nas investigações policiais. Vários crimes já foram desvendados a partir das imagens do CIM”, ressaltou Marinho.

Rodrigo Neves visitou o Centro de Monitoramento acompanhado do secretário de Segurança Urbana de São Bernardo do Campo, Benedito Mariano , e de representantes da empresa Informática El Corte Inglés, responsável pela implantação dos equipamentos do CIM e a mesma que está implantando o sistema de monitoramento em Niterói.

O prefeito conheceu em detalhes como funciona o sistema do município paulista. Em São Bernardo, 400 câmeras foram instaladas, sendo que 210 chamadas de inteligentes foram colocadas em escolas da rede municipal de ensino.

Diferentemente do Cisp de Niterói, o CIM tem foco maior nos serviços de emergência, como Samu e Defesa Civil, e no trânsito. Na área de segurança pública, a prefeitura daquele município ainda busca uma integração maior com as forças de segurança municipais e estaduais. No entanto, o secretário Benedito Marino informou a Rodrigo Neves que somente com a presença das câmeras, já houve redução da criminalidade entre 30% e 40% no município.

Em Niterói, 80 câmeras terão botões de pânico

O Centro Integrado de Segurança Pública de Niterói será o primeiro do estado do Rio de Janeiro, com investimentos superiores a R$ 20 milhões, e prevê a implantação de portais de monitoramento em todas as entradas da cidade, todos dotados de programas de reconhecimento e identificação de placas de veículos. Ao todo serão 450 câmeras distribuídas por todo o município, das quais 80 equipadas com os botões de pânico. A instalação das câmeras de vigilância de longo alcance começa ainda este mês.

Na primeira etapa, a empresa fará a instalação de câmeras de vigilância e dos chamados botões de pânico em pontos estratégicos do município. O sistema de acionamento emergencial do Cisp já tem, inclusive, alguns pontos definidos. Eles serão instalados nas cabines recém-reformadas integrando Guarda Municipal e Polícia Militar, escolas de grande porte, unidades de saúde, prédios da administração pública, como a prefeitura, universidades, terminal das barcas e rodoviária, entre outros. Em cada um deles, haverá um responsável pelo acionamento desse botão, permitindo o chamado imediato das forças de segurança. Além disso, todos os veículos da segurança pública serão conectados ao Cisp e poderão ser acionados 24 horas por dia, seja a partir da identificação de necessidade pelas câmeras ou pelo acionamento feito pelos cidadãos via central telefônica.

Uma das inovações tecnológicas do sistema será a utilização de 40 câmeras “inteligentes”, capazes de identificar ocorrências específicas a partir de um software com situações pré-programadas. Essas informações serão enviadas para o Centro de Integrado de Segurança. Haverá, ainda, 41 sensores capazes de detectar situações críticas de chuvas e fenômenos climáticos e que estarão integradas à Defesa Civil. No prédio do Cisp, que será coordenado pela Secretaria de Ordem Pública de Niterói, ficarão lado a lado representantes das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Samu e Nittrans.
 
O edifício também será sede da Administração Regional da Região Oceânica e do Centro de Controle Operacional (CCO), que vai monitorar o trânsito na cidade.

Fonte: Prefeitura de Niterói/ASCOM







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.