domingo, 26 de abril de 2015

Eduardo Talaveira, ex-participante do Projeto Grael, apresenta-se em espetáculo de dança no Teatro Municipal de Niterói


Ontem, tivemos uma grande satisfação em ver o ex-aluno, ex-colaborador e velejador do Projeto Grael, Eduardo Talaveira, se apresentar como bailarino da Paradoxo Cia de Dança, que apresentou o espetáculo "Gemini", no Teatro Municipal de Niterói.

Eduardo Talaveira, que atuou em projetos ambientais da nossa organização na Baía de Guanabara e deu apoio à formação de novos velejadores, hoje dedica-se à dança e mostra que está no rumo certo.

Talaveira também fez parte de uma delegação de dez velejadores do Projeto Grael que foi aos EUA em 2006, participar de uma regata, durante a parada da Volvo Ocean Race, em Baltimore e Annapolis, ocasião em que Torben Grael comandava o barco Brasil1. A participação dos velejadores do Projeto Grael foi promovida pala organização Companheiros das Américas, que há mais de 50 anos promove a parceria entre os estados do Rio de Janeiro e de Maryland.

Ao vê-lo se apresentar no palco do tradicional Teatro Municipal de Niterói, Christa e eu nos lembrávamos daquele menino que viajou conosco aos EUA para competir. Já naquela ocasião, Talaveira mostrava o seu talento, quando estávamos num bar temático ambientado nos anos 50-60 e, no momento em que soou no som do bar um Rock 'n Roll daquela época e os garçons começaram a dançar, Talaveira e toda a nossa garotada juntou-se animadamente à dança.

Eduardo Talaveira (ao centro), após apresentação do espetáculo "Gemini", do Paradoxo Cia de Dança. Foto Axel Grael.

Delegação de velejadores do Projeto Grael em Nova York, 2006. Acervo Projeto Grael.
 
Eduardo Talaveiro (104) a caminho da regata na Baía de Chesapeake. Foto acervo do Projeto Grael.

É um orgulho muito grande ver essa garotada, que chega ao Projeto Grael, às vezes tão cedo - como é o caso do Talaveira, seguir um bom rumo na vida. Dá uma agradável sensação de compromisso alcançado e renova o ânimo de dar continuidade ao trabalho que desenvolvemos.

Parabéns ao Talaveira, ao coreógrafo Luã Lima e todos os integrantes da Paradoxo Cia de Dança. Que vocês alcancem o merecido reconhecimento e os aplausos pelas conquistas alcançadas com muito trabalho e perseverança.

Sigam em frente! Bons ventos e muito sucesso.

Axel Grael



LEIA TAMBÉM:

Alunos do Projeto Grael competem na Lagoa Rodrigo de Freitas 
Projeto Grael apóia evento da REAMAR - Rede de Educação Ambiental Marinha 
Volvo Ocean Race terá um programa oficial para motivação de jovens para o esporte da vela 


---------------------------------------------------------

Teatro Municipal: GEMINI

Nos dias 24 e 25 de abril de 2015, sexta e sábado, às 20h, o Teatro Municipal de Niterói recebe o espetáculo de dança "Gemini", da Paradoxo Cia de Dança, que retrata a louca e mágica fusão dos sentimentos geminianos. Baseado nos estudos dos astros sobre o signo de gêmeos, o diretor e coreógrafo Luã Lima desenvolve um conceito completamente amplo de harmonia, confusão e bipolaridade. Em um espetáculo versátil, composto por técnicas mistas de variados seguimentos artísticos, Gemini expõe traços de uma linguagem coreográfica composta pela dança contemporânea, em seu interior, passa do vazio ao reverto, do simples ao complexo, num ato abstrato e concreto introduzido pelo cenário misto de danças.




Gêmeos é o signo dos irmãos idênticos e, como tal, seu caráter é duplo, bastante complexo e contraditório. A felicidade, o egocentrismo, a imaginação e a inquietude estão em sua personalidade. O geminiano é ansioso, está sempre a fazer várias coisas ao mesmo tempo e com isso vive se descontrolando emocionalmente, ativando seu maior defeito: a inconstância. 

Delicadamente, Gemini enquadra todas essas vertentes dentro de um só espetáculo. Estímulos de curiosidade e novos conceitos de como se fazer dança incitam a descoberta da tão complexa bipolaridade geminiana. O espetáculo constrói uma linha de raciocínio movida por altos e baixos.

Os bailarinos transitam por duas extremas sensações e pela capacidade de controlar essas emoções: a calma. O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, a euforia é um estado de emoção plena e crescente e a calma se encontra na ausência de agitação. Partindo de um ponto eufórico, surge um drama de sensibilidades que vaga por pontos sombrios. Em seu decorrer, o espetáculo percorre níveis de alegria e de solidão, e em múltiplos momentos o equilíbrio é que torna presente.

Gemini é um complexo artístico com grande enfeite da imaginação, que instiga e aguça a curiosidade do público sobre o eterno cárcere mental do geminiano. 

Fonte: Cultura Niteroi





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.