domingo, 5 de abril de 2015

HIDRO-DIPLOMACIA: ‘Crise hídrica mundial deve ser resolvida pela hidro-diplomacia’, acredita vice-secretário-geral da ONU


Foto: UNICEF/Wathiq Khuzaie.


“A água é uma das maiores prioridades para o desenvolvimento e para uma vida digna, assim como um fator para manter a paz e a segurança”, afirmou Jan Eliasson em encontro na Assembleia Geral.

A comunidade internacional precisa se preparar para a nova era da “hidro-diplomacia”, à medida em que a ameaça de escassez de água ameaça mergulhar o mundo em um período de tensão geopolítica, disse o vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, nesta segunda-feira (30), na Assembleia Geral da ONU, em Nova York (EUA).

“A água é uma das maiores prioridades para o desenvolvimento e para uma vida digna, assim como um fator para manter a paz e a segurança”, declarou Eliasson, abrindo os Diálogos Interativos sobre a Década Internacional para Ação “Água para a Vida”, 2005-2015.

“Existe a necessidade de uma ‘hidro-diplomacia’ – fazendo da escassez de água uma razão para cooperação ao invés de uma razão para conflito.”

A difícil situação da água que o mundo enfrenta foi recentemente exemplificada pelo Relatório das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento de Água 2015: “Água para um mundo sustentável”, divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

De acordo com o relatório, o planeta vai sofrer um déficit de 40% no abastecimento de água até 2030 se a comunidade internacional não melhorar radicalmente seu gerenciamento. Espera-se um aumento por volta de 55% até 2050 – e 20% das fontes mundiais de água subterrânea já estão sendo superexploradas.

Fonte: ONU no Brasil





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.