terça-feira, 28 de abril de 2015

Niterói recebe atletas de cinco países para evento de tênis em cadeira de rodas

 
Niterói Open, realizado em 2014. O 16º Niterói Open começa na quinta feira, 30 de abril, no Itaqua Soccer. Foto Axel Grael.

Presente internacional para o tênis em cadeira de rodas

Patrick Monteiro

Esporte que completa 30 anos no Brasil terá 16º Niterói Open a partir desta quinta, valendo pontos para o ranking mundial e contando com a participação de cinco países

Dois mil e quinze vem sendo especial para o tênis em cadeira de rodas brasileiro, que teve início em 1985, com José Carlos Morais. De lá para cá, foram 30 anos. E, para comemorar a data marcante, nada melhor que uma competição em alto nível. A partir desta quinta-feira, o Itaquá Soccer, em Itacoatiara, recebe o 16° Niterói Open, um torneio que vale pontos para o ranking mundial e contará com a participação de cinco países. Além do Brasil (sede), também estarão representados em quadra: Argentina, Colômbia, Chile e Canadá.

Quem organiza o evento, em parceria com a Secretaria de Esporte e Lazer da cidade, é a equipe do professor Sergio Alves dos Santos, pós-graduado em esportes adaptados, assim como todo o restante do grupo, que também é integrado por Leonardo Conrado.

As disputas ocorrerão em duplas e simples nas seguintes categorias: adulto masculino, adulto feminino e júnior - sendo que os dois primeiros terão partidas de três sets de seis games. Na júnior, o método adotado foi o match tie-break, que estabelece um set de dez pontos, se o duelo estiver empatado em 1 a 1.

“Vamos fazer uma bela comemoração. José Carlos Morais trouxe o tênis em cadeira de rodas para o Brasil, junto com Celso Lima. Foram os dois pioneiros”, lembra Sergio Alves, de 52 anos, que se mostra empolgado com a disputa.

“Paramos por alguns anos, por divergências. Voltamos no ano passado. Ficamos quatro ou cinco anos sem fazer o Niterói Open. Hoje é torneio internacional. É o mais charmoso do circuito”, completa.

A nova edição do evento anima também o secretário de Esporte e Lazer de Niterói, Bruno Souza.

“É sempre muito gratificante sediar este evento, pois foi aqui que tudo começou. Niterói foi a cidade pioneira em torneio de tênis em cadeira de rodas no Brasil”, ressalta o ex-jogador da seleção brasileira de handebol e medalhista pan-americano.

Já o subsecretário da Smel, Fernando Fonte, aguarda os lances que ficarão eternizados na quadra.

“Será um grande campeonato, com atletas de vários estados e também de outros países. Certamente, serão quatro dias de ótimas jogadas e de muita alegria”, considera Fonte.

Ao todo, 50 paratletas disputarão o Niterói Open no Itaquá Soccer, que terá entrada gratuita para o público e se estenderá até domingo.

Fonte: O Fluminense





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.