segunda-feira, 13 de abril de 2015

Oportunidades geradas pelos Jogos do Rio já são realidade


Com opções em diversas áreas, a Neltur oferece cursos de capacitação através do Pronatec no Caminho Niemeyer. Foto: Divulgação/ Neltur


Ulisses D'Avilla

Evento aquece o setor e dá início a um grande fluxo de visitantes até agosto do ano que vem, gerando oportunidades para quem está à procura de uma chance no mercado

Além de ser o maior espetáculo dos esportes, a realização de uma Olimpíada também representa uma infinidade de oportunidades para o país, e principalmente à região em que o evento é realizado. Um aquecimento na economia que já começa ser sentido por aqui. Só nesta semana, Niterói foi escolhida como local de treinamento por pelo menos seis delegações de vela, dando início a um fluxo de visitantes que até agosto do próximo ano vai movimentar o comércio e os serviços, e gerar uma infinidade de oportunidades para quem está à procura de uma chance no mercado.

Considerada subsede das Olimpíadas de 2016, para o turismo em Niterói a expectativa para a geração de empregos é muito otimista, tendo em vista o aumento da demanda de visitantes na cidade. Buscando preparar profissionais para receber as delegações e visitantes que já começam a chegar ao município, muitas qualificações já estão sendo oferecidas, como explica o presidente da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), Paulo Freitas.

“A Neltur tem oferecido cursos de capacitação através do Pronatec Turismo, no Centro de Atendimento ao Turista do Caminho Niemeyer. Desde 2013, a empresa já ofereceu 07 turmas de qualificações em cursos como organizador de eventos, recepcionista em meios de hospedagem e agente de informações turísticas, qualificando profissionalmente mais de 300 alunos. Para o segundo semestre desse ano estamos providenciando a continuidade desse projeto, dessa vez com foco nas áreas de gastronomia e hospedagem”, destaca Paulo.

Pela proximidade com a cidade do Rio de Janeiro, Niterói é considerada um destino turístico complementar à cidade. Segundo Paulo Freitas, eventos como as Olimpíadas exigem que a cidade se desenvolva ainda mais, e para isso é fundamental a capacitação e qualificação das pessoas.

“Para garantir esse crescimento, essas oportunidades, estamos dando continuidade ao trabalho iniciado na Copa, de prospecção e divulgação através de distribuição de material contendo os pontos turísticos e as belezas naturais e culturais da Niterói em todo trade turístico do Rio de Janeiro. As oportunidades geradas são diversificadas, e toda a cadeia produtiva direta e indiretamente ligada à atividade turística é beneficiada, e como consequência acontece o aumento da empregabilidade em empresas como bares, restaurantes, meios de hospedagem, transportadora, agências, entre outros”, destaca o presidente da Neltur.

Para Pablo Tavares, 27 anos, formado no curso de Organizador de Eventos, a qualificação foi importantíssima, pois ajudou a conseguir uma colocação no mercado de trabalho.

“Graças ao curso estou bem colocado, hoje trabalho diretamente na área do turismo, o que é muito bom, e ainda pode melhorar, tendo em vista que o leque de opções no setor até os Jogos Olímpicos só tende a crescer”, comemora Pablo.

Além de capacitação da mão de obra, a Prefeitura de Niterói através da Neltur também possui um planejamento de promoção da cidade com várias ações durante os jogos, como a reestruturação da Linha Niterói Turismo (city tour promovido pela Neltur), implantação completa do projeto de sinalização turística na cidade e nos seus acessos; a adaptação de áreas para recebimento do fluxo de turistas que utilizam motohomes; intensificação da campanha de marketing turístico com foco na cidade do Rio de Janeiro; e o acolhimento de equipes esportivas para aclimatação, em especial na modalidade da Vela.

E não é apenas o turismo que já está aquecido por causa das Olimpíadas. Segundo o vice-prefeito de Niterói, Axel Grael, o evento de 2016 no Rio de Janeiro também já está gerando diversas oportunidades de trabalho no setor de serviços, movimentando a economia de todo parque marítimo da cidade.

“Algumas delegações trazem profissionais, mas a maioria contrata serviços para fazerem reparos nas embarcações, alugar equipamentos, botes e embarcações, compram combustível entre outras coisas. Além disso, as esposas e acompanhantes desses atletas também usam os serviços e compram no comércio da cidade. No caso das delegações de velas, os clubes também ficam movimentados, alugando suas instalações, e por isso tendo a oportunidade de injetarem mais recursos e investirem em suas infraestruturas, atraindo assim mais sócios. A estrutura do projeto Grael, por exemplo, já está alugada até as olimpíadas”, destaca o vice-prefeito.

Vale lembrar que no ano de 2014, durante o período da Copa do Mundo, Niterói recebeu 119.064 visitantes, que gastaram mais de R$ 86 milhões na cidade, conforme pesquisa realizada pela Neltur em parceria com o Observatório de Turismo da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Fonte: O Fluminense


-----------------------------------------------

LEIA TAMBÉM:

Niterói no caminho dos Jogos Olímpicos de 2016




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.