quarta-feira, 29 de abril de 2015

Paes apresenta Pacote Olímpico para prefeitos da Região Metropolitana


A pedido do prefeito Rodrigo Neves, representei Niterói em almoço a convite do prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, no Palácio da Cidade.

No encontro, o prefeito Eduardo Paes debateu com os prefeitos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro ações conjuntas para a fase preparatória para os Jogos Olímpicos e para a fase de realização do evento. Foram debatidos temas como mobilidade, acolhimento de delegações estrangeiras e nacionais, feriados, oportunidades para estudantes das redes públicas de educação das cidades e a possibilidade de participação voluntária de servidores municipais nos Jogos.

Fiz explanação sobre as medidas já adotadas pela Prefeitura de Niterói, as delegações estrangeiras que já estão em Niterói e os preparativos culturais, turísticos, etc. Também externei a preocupação com os impactos de algumas obras no Rio de Janeiro no cotidiano de Niterói, como vem acontecendo nos últimos dias. É o caso dos engarrafamentos causados pelas obras viárias na Avenida Brasil.

Axel Grael

------------------------------------------------------


Paes apresenta Pacote Olímpico para prefeitos da Região Metropolitana




Autor: Helena Soares/Fotos: Beth Santos

O prefeito Eduardo Paes apresentou nesta quarta-feira (29/04) a logística da cidade para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 para prefeitos e representantes de 13 cidades da Região Metropolitana. O projeto de lei do Pacote Olímpico foi enviado para a Câmara dos Vereadores e está em tramitação desde 17 de abril. Dentre as medidas encaminhadas, está a mudança do calendário escolar do ano que vem, com férias do dia 1º a 28 de agosto nas redes pública e particular de ensino.

O pacote prevê ainda a criação de pelo menos dois feriados: em 5 e 18 de agosto, dias da Cerimônia de Abertura dos Jogos no Maracanã e da prova de Triatlo. A disputa de Triatlo é um dos grandes desafios das olimpíadas, por ser uma prova de rua que implicará no fechamento prolongado de vias importantes da Zona Sul e a interrupção na circulação de cerca de 40 linhas de ônibus.

- O enorme impacto que vamos ter com a realização dos Jogos Olímpicos não afeta apenas o território da cidade do Rio de Janeiro, mas também toda a Região Metropolitana. A maior parte dos equipamentos olímpicos é até mais próxima de cidades da Baixada do que de alguns bairros da cidade. Apresentamos para os prefeitos algumas decisões que já tomamos e queremos não só que essas cidades participem do esforço de logística, mas também envolvê-las um pouco mais na festa olímpica. Não é uma festa só do carioca, mas de todos nós – explicou Paes.



Fotos de Bruno Eduardo Alves.


Durante os Jogos, a cidade conviverá com um número muito maior de pessoas circulando e demandando serviços de transporte, alimentação e hospedagem, o que impactará não só o Rio de Janeiro, sede das competições, como as cidades do seu entorno. Só nos Jogos Olímpicos – que vão de 5 a 21 de agosto de 2016 – são esperados 27 mil jornalistas e 10.900 atletas de 205 nações. Uma força de trabalho de 143 mil pessoas estará envolvida nesses dias para que as olimpíadas aconteçam. Já nas Paralimpíadas, que acontecerão de 7 a 18 de setembro, serão 10 mil jornalistas, 4.300 atletas de 176 delegações e pelo menos 82 mil trabalhadores.

O engajamento e participação ativa dessas cidades são fundamentais para o sucesso das olimpíadas. Só com ampliação das férias escolares no meio do ano, a Secretaria Municipal de Transportes prevê a redução média de 19% no movimento de carro nas ruas pela manha. Nos feriados, a expectativa é que o volume de tráfego seja 25% menor em comparação aos dias úteis, com diminuição de 40% na demanda de transporte público.

O esforço de planejamento, logística e operação já está em curso, pois de agora até o ano que vem haverá 44 eventos-teste na cidade. Somente em agosto, serão seis em diferentes regiões do Rio. O apoio dos prefeitos das cidades do entorno, sobretudo Baixada Fluminense e Niterói e São Gonçalo, será primordial nesse processo. A prefeitura já está em contato também com entidades de classe e organizações de diferentes setores da economia para estimular as empresas a adotarem medidas que contribuam para reduzir o deslocamento durante os Jogos, como a instituição do home office (trabalho em casa), rodízio de funcionários, programação de serviços em horário noturno, férias coletivas, alternação de turnos de trabalho e uso de bicicletas.

Foram convidados para participar do almoço com Paes os prefeitos de Seropédica, Nilópolis, Duque de Caxias, Belford Roxo, Itaboraí, Japeri, Itaguaí, Guapimirim, Queimados, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Magé, Niterói, Mesquita, São João de Meriti, Rio Bonito, Paracambi, Tanguá, Cachoeiras de Macacu e Maricá.

Servidor Olímpico

Para estimular o engajamento do carioca, a prefeitura criou o Programa Servidor Olímpico, que vai contratar temporariamente cerca de três mil servidores aposentados para participarem da organização e realização das olimpíadas, com uma ajuda de custo mensal de até R$ 1.500 e um ano de curso de inglês gratuito.

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.