segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

PARNIT: Nem só o Arpoador merece aplausos ao entardecer



Parece pintura. Do Parque da Cidade, em Niterói, pode se ver toda a cadeia de montanhas do Rio que emoldura o céu alaranjado. Lugar é dos mais concorridos do outro lado da Baía ao entardecer - Fotos de Marcelo Régua


Carolina Farias

Pôr do sol visto da Praça Mauá, da Urca e do Pepê, além do Parque da Cidade, em Niterói, tem extasiado moradores e turistas

RIO — O pôr do sol do Arpoador pode ser o mais famoso. Mas, neste verão, cariocas e turistas têm se reunido para aplaudir a despedida do dia em outros cenários tão deslumbrantes quanto. Sempre no fim da tarde, a geografia desenhada por montanhas da cidade revela diferentes molduras para o espetáculo. Algumas delas até do outro lado da Baía de Guanabara.

No Parque da Cidade, em Niterói, num único quadro cabem, além do sol, o Pão de Açúcar, o Corcovado, a Pedra da Gávea e o Morro Dois Irmãos. No Rio, a nova Praça Mauá, ao lado do Museu do Amanhã, virou mais um point para apreciar as cores alaranjadas do fim do dia. Para quem não abre mão da cervejinha, na mureta da Urca, tem bebida gelada, brisa do mar e vista para o Cristo Redentor, que deixam a paisagem ainda mais poética.

A Barra também surfa nessa onda. Do Pepê e do Quebra-Mar, quando o céu está limpo, dá para ver o sol desaparecer no oceano. É de tirar o fôlego, afirmam os frequentadores.

— Aqui é mais bonito porque o sol se põe no mar — diz a estudante Gabriela Leal, que aproveitou a luz romântica do horário para namorar.


Do Parque da Cidade, em Niterói, se vê todas as montanhas do RioFoto: Marcelo Régua / Agência O Globo.


Assíduo no Pepê durante anos, o líder da Blitz, Evandro Mesquita, já até tentou cantar o pôr do sol do lugar.

— “O sol se atirou na água e, depois, morreu", dizia a música. É uma hora sagrada do dia, que inspira. O pôr do sol do Arpoador é lindo, mas o do Pepê também — sentenciou o cantor.

Beleza ao entardecer também não falta na Praia do Pontal, na Joatinga, no Mirante do Leblon ou no alto do Vidigal e da Pedra da Gávea. Em Paquetá, o céu colorido ilumina romances. Nas trilhas e mirantes de Barra de Guaratiba, a Restinga da Marambaia completa a cena. E, na Praia do Sossego, em Niterói, descortina-se mais um visual deslumbrante do Rio.

O Arpoador, no entanto, não perde sua majestade: continua sendo uma arquibancada durante o verão, com vista livre para o mar e o Dois Irmãos.

— Já vi o sol se pôr na Pedra Bonita, na Barra e nas Ilhas Cagarras. É incrível. Mas, aqui, é especial. O ideal é ir para a ponta da pedra, onde é mais silencioso — recomenda Mell Dilor, personal trainer de cães.

A cantora Roberta Sá também tem um caso de amor com o Arpoador. E não consegue pensar em outro lugar melhor para ver o sol indo embora.

— Sou suspeita, fui criada ali dos 9 aos 18 anos, na Avenida Rainha Elisabeth. É uma relação de afeto mesmo — diz Roberta.

Fonte: O Globo 










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.