segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Projeto que garante acesso de cadeirantes ao mar chega a Piratininga



O cadeirante André Luiz Corrêa curte a praia de Icaraí com auxilio da cadeira de rodas anfíbia- Renan Almeida


por

Praia Sem Barreiras completou um ano em dezembro em Icaraí

NITERÓI - Em meio a tendas de stand up paddle, crossfit, vôlei e outras atividades, uma barraca laranja no canto direito da Praia de Icaraí se confunde com as outras, mas oferece uma oportunidade ímpar: banho de mar para portadores de necessidades especiais. É o projeto Praia Sem Barreiras, que completou um ano em dezembro, e agora se prepara para ancorar também na Praia de Piratininga.

Graças a uma estrutura eficiente e a uma equipe atenciosa, o projeto consegue acabar com a via-crúcis que cadeirantes e outras pessoas deficientes enfrentavam a caminho do mar. À disposição estão uma rampa junto ao calçadão, uma passarela de borracha sobre a areia, até as tendas, e duas cadeiras anfíbias que boiam na água e andam na areia.

A prefeitura promete ampliar o projeto levando-o à Praia de Piratininga, onde a estrutura será montada no canto próximo à Prainha. A data de estreia na Região Oceânica, contudo, ainda não foi informada.

Essa verdadeira mão na roda que passa despercebida pela maioria dos banhistas atrai gente de longe até a Praia de Icaraí. É o caso do policial militar reformado André Luiz Corrêa, de 42 anos, morador de Rio Bonito. Ele viu no projeto uma oportunidade de desfrutar o mar no último domingo. Há dez anos ele perdeu o movimento das pernas depois de ter sido baleado num confronto em São Gonçalo.

— Sem isso, não há como chegar à areia e ao mar. É uma iniciativa muito importante. Toda melhoria na acessibilidade ajuda muito — diz Corrêa.

Ele comemora a independência que o projeto garante:

— Parei o carro um pouco mais longe e vim sozinho até a areia, o que é ótimo. No caminho que fiz, porém, há uma rampa muito íngreme, que é um obstáculo para alguém com menos força no braço. Muita gente não percebe, mas essas pequenas coisas fazem muita diferença.

A fisioterapeuta Rita de Cássia Guarino coordena a equipe de quatro monitores responsáveis por facilitar o lazer dos interessados. Segundo ela, cerca de 20 pessoas por mês são atendidas pelo projeto, entre idosos com mobilidade reduzida e pessoas com necessidades especiais:

— Alguns vêm sempre, a maioria da terceira idade. Mas é curioso que muita gente ainda não sabe do projeto. Outro dia, uma família veio perguntar o preço. Quando souberam que era de graça, ficaram surpresos.

O Praia Sem Barreiras funciona aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h, na Praia de Icaraí, na tenda laranja montada no canto da Pedra da Itapuca.

Fonte: O Globo Niterói




----------------------------------------------------------------



LEIA TAMBÉM:

PARNIT: Parque da Cidade recebe o projeto 'Montanha para Todos'
Parque Estadual da Serra da Tiririca recebe o Projeto de inclusão Montanha Para Todos
NITERÓI CIDADE INCLUSIVA - Icaraí já é uma praia sem barreiras
Niterói recebeu cerca de 40 mil visitantes durante os Jogos Paralímpicos
JORNAL NACIONAL: Para levar a tocha em Niterói, Lars Grael decide usar prótese
RAQUETADAS QUE ELEVAM A AUTOESTIMA DE CADEIRANTES
Lars Grael vence deficiência com ‘truque’ para, aos 51 anos, conquistar sua maior ambição: o Mundial da StarFESTIVAL ESPORTIVO TRANSFORMA AGITOU O COMPLEXO DO CAIO MARTINS, EM NITERÓI





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.