domingo, 4 de junho de 2017

NITERÓI CIDADE INTELIGENTE: Inteligência para dar mobilidade



Sinais inteligentes na Avenida Marquês do Paraná e Jansen de Melo funcionarão conforme demanda do fluxo de veículos. Medida possibilitará mais celeridade no trânsito da cidade. Foto: Marcelo Feitosa / arquivo



Giovanne Mourâo

Secretaria municipal de Urbanismo e Mobilidade dá início, nesta segunda, a choque de ordem no trânsito

Quase um mês após a inauguração da mais aguardada obra viária da história de Niterói, o túnel Charitas-Cafubá, o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, apresentou três medidas para atenuar os problemas de fluidez encontrados na Zona Sul e no Centro da cidade, sobretudo nos horários de pico da manhã.

Uma delas é a implantação de sinais inteligentes - que abrem e fecham conforme a demanda - por todo o corredor ligando Icaraí a Ponte Rio-Niterói. “Até o final desta semana, teremos 12 semáforos inteligentes do túnel até a entrada da ponte. Alguns já foram instalados. Eles se localizarão nos pontos de maior retenção, ou seja, ao longo das avenidas Roberto Silveira, Marquês do Paraná e Jansen de Melo. Assim vamos diminuir o congestionamento encontrado desde a orla de São Francisco até o Centro”, afirma.

Um outra estratégia para melhorar a fluidez é a fiscalização de veículos na Ilha de Mocanguê. Segundo o secretário, entre 6h30 e 8h30, justamente no período mais crítico de engarrafamento, o ponto de ônibus local está se transformando em uma espécie de “terminal de integração”. “Para solucionar o problema de Mocanguê, estamos realizando, há duas semanas, uma fiscalização intensa naquele ponto de ônibus, coibindo o embarque e desembarque de veículos não autorizados”, explica, acrescentando que tal medida já diminuiu muito o tempo do trajeto entre o túnel e a ponte, principalmente na Av. Roberto Silveira e na orla de São Francisco. “Através de reuniões semanais com a EcoPonte e o Setrerj, estamos construindo uma estratégia definitiva para solucionar esse problema”, promete.

A terceira medida já foi implantada: o aumento do efetivo de guardas de trânsito na Zona Sul. Desde o final de maio, 15 novos agentes estão trabalhando pelas ruas de São Francisco e Icaraí. Para Barandier, a abertura do túnel ocasionou uma “melhoria extraordinária” na fluidez em diversos eixos problemáticos de Niterói. “Após essas semanas desde a abertura do túnel, o trânsito da cidade vem apresentando um ótimo desempenho, sobretudo na parte da tarde. Os engarrafamentos acabaram na Estrada da Cachoeira (Av. Rui Barbosa), no sentido Região Oceânica. Também não encontramos mais retenções nas orlas de São Francisco e Charitas, assim como em trechos que sempre foram problemáticos como na Fróes (Estrada Leopoldo Fróes) e na Rua Lemos Cunha, em direção ao túnel”, comemora.

O secretário alega que , com a abertura do estacionamento subterrâneo de Charitas, prometida para o próximo dia oito, a mobilidade no município melhorará ainda mais, uma vez que a permissão para estacionamento no lado direito das vias litorâneas de Charitas e São Francisco não será mantida nos horários de pico. “Essas três medidas de curto prazo já impactaram positivamente no horário da manhã. As pessoas levavam até uma hora do túnel até a ponte, tempo que foi reduzido para 25 minutos. Para quem vem de Itaipu, mesmo com as obras e sem o BHS em funcionamento, o tempo de viagem se reduziu em 50%. Com a Transoceânica, vamos qualificar e investir no sistema de transporte público, dando mais uma alternativa para a população”, finaliza Barandier, otimista.

Fonte: O Fluminense









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.